Mercado cambial assiste a "explosão" de volume semelhante a "Brexit"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 nov (Lusa) -- O mercado cambial, em particular o dólar dos EUA, está a verificar uma "explosão" de movimentos semelhante à do referendo de saída do Reino Unido da União Europeia, disse hoje o presidente da empresa Currency Fair.

"Está a coincidir com o que aconteceu durante a 'Brexit', no sentido em que há muitas transações a acontecer. A Currency Fair não é um 'site' de transações para especulação, mas para pessoas e negócios que enviam dinheiro, mas comportam-se de forma muito parecida a corretores, e estamos a ver uma grande explosão no volume de transações hoje", afirmou o cofundador da Currency Fair, Brett Meyers, em conferência de imprensa na Web Summit, em Lisboa.

Meyers disse que estão a registar o dobro do volume normal de transações de dólares, estando ainda por apurar se é bidirecional ou se se trata de vendas ou compras líquidas da moeda norte-americana.

"São pessoas que podem estar a comprar imóveis, a converter as pensões, não transacionam de forma aleatória, ficam atentas às taxas de câmbio e têm um horizonte temporal para efetuar a transação", declarou Meyers.

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, venceu as eleições de terça-feira, derrotando a adversária democrata, Hillary Clinton, tendo os Republicanos mantido o controlo sobre as duas câmaras do Congresso.

No discurso de vitória, Donald Trump garantiu que será o presidente de todos os americanos e que é hora de os norte-americanos curarem as feridas da divisão e se juntarem "como um povo unido".

TDI (PVJ)// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Deslizamento de terras em Itália faz pelo menos oito mortos

O incidente aconteceu na ilha de Ischia, no sul de Itália.

Eleições EUA: Kanye West anuncia candidatura a 2024

O ‘rapper’ norte-americano Kanye West, envolvido recentemente em polémica, anunciou a sua candidatura às eleições presidenciais nos Estados Unidos em 2024 e afirmou ter oferecido o cargo de vice-presidente a Donald Trump.

Ucrânia agradece a Portugal por definir Holodomor como genocídio

O Governo ucraniano agradeceu, a solidariedade de Portugal por ter, em 2017, aprovado uma resolução a classificar como genocídio o “Holodomor”, a fome que há 90 anos matou milhões na Ucrânia.