Fundador da Web Summit espera que Trump seja "mais razoável" do que parece

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 nov (Lusa) - O fundador e presidente da Web Summit, Paddy Cosgrave, disse hoje esperar que o novo Presidente dos Estados Unidos "seja mais razoável" do que as "afirmações chocantes" que tem proferido e salientou que o futuro é de incerteza.

Paddy Cosgrave falava à Lusa à margem da maior conferência de tecnologia e empreendedorismo, que este ano decorre em Lisboa até quinta-feira, no mesmo dia em que foi anunciado que Donald Trump venceu as eleições presidenciais norte-americanas.

"Espero que seja mais razoável do que as palavras chocantes" que profere, tais como "construir um muro, expulsar as pessoas, colocar outras na cadeia", afirmou o fundador da Web Summit, minutos antes de abrir a bolsa nova-iorquina.

"Vou abrir agora o mercado tecnológico Nasdaq, o segundo maior do mundo, em Lisboa pela primeira vez e num dia histórico que todos irão recordar: o dia em que Donald Trump venceu as eleições presidenciais", prosseguiu.

"E quando lhes perguntarem - 'onde estavas tu quando Donald Trump foi eleito?' - vão dizer: 'Estávamos na Web Summit'", salientou.

Os principais índices da bolsa de Nova Iorque, Dow Jones e Nasdaq, iniciaram hoje a sessão em terreno negativo, na primeira sessão após Trump (partido Republicano) ter vencido as eleições contra Hillary Clinton (partido Democrata).

Donald Trump disse "algumas coisas em que eu não acredito" e "o que eu questiono é se aquilo que ele diz faz mesmo sentido para ele ou se se trata de um demagogo ou propagandista, uma pessoa que sabe como funcionam as câmaras de televisão e diz aquilo que os outros querem ouvir", considerou.

Para Paddy Cosgrave, o resultado das eleições norte-americanas não o apanhou desprevenido.

"Vivo numa casa com alguns amigos e um deles, que é professor na universidade, especializado em sondagens eleitorais, sempre me disse que Donald Trump ganharia com muita faclidade. Portanto, não foi uma surpresa para mim. O que acontecerá depois penso que ninguém sabe. Teremos de esperar para ver", acrescentou.

Questionado sobre se o facto de Donald Trump ter sido eleito poderá ter impacto na área das 'startups', Cosgrave disse que o futuro é incerto.

"Há apenas incerteza, não sabemos [o que vai acontecer] e temos que viver um dia de cada vez. Neste momento, o mundo enfrenta diferentes crises, não apenas nos Estados Unidos", disse.

"Na Europa temos a migração, temos uma diferente forma de terrorismo que nunca tínhamos tido. É certo que o meu país [Irlanda] teve várias décadas de terrorismo, mas no caso da Europa continental não havia", apontou o fundador da Web Summit, salientando que depois há ainda "a classe média que está pior do que estava" e isso "também é um problema".

No entanto, espera que durante a próxima década a tecnologia "desempenhe um papel" na resolução de alguns destes problemas.

"Talvez sim, talvez não, espero que sim, mas na realidade não sabemos", concluiu.

ALU/JMG// JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

OMS estima que sismo na Turquia e Síria terá afetado até 23 milhões de pessoas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que o sismo que abalou a Turquia e a Síria terá afetado diretamente 23 milhões de pessoas, das quais 1,4 milhões são crianças.

"Uma das maiores catástrofes do mundo". Presidente turco anuncia três meses de estado de emergência

O governo turco declarou, esta terça-feira, estado de emergência por três meses nas 10 províncias afetadas pelos fortes sismos de segunda-feira, que já provocaram pelo menos 3.549 mortos e 22.000 feridos no país.

Dois transexuais de Hong Kong alcançaram a "vitória final" em tribunal em relação à mudança de género

O tribunal de última instância de Hong Kong decidiu que a cirurgia de mudança completa de sexo não deve ser um requisito para que alguém veja o género alterado nos documentos de identidade oficiais.