Clinton já ligou a Trump a dar os parabéns pela vitória

Clinton já ligou a Trump a dar os parabéns pela vitória
| Mundo
Porto Canal com Lusa

A candidata democrata à presidência dos EUA, Hillary Clinton, ligou ao candidato republicano, Donald Trump, a dar os parabéns pela vitória nas eleições, noticiou hoje a CNN.

Trump é o novo presidente dos Estados Unidos e Hillary Clinton já lhe ligou a dar os parabéns pela vitória nas eleições.

Pouco tempo antes, os democratas resistiam ainda àquela que era cada vez mais uma evidência. Uma inevitabilidade. O diretor de campanha de Hillary Clinton afirmava que a candidata não ia falar hoje [noite de terça-feira nos EUA] sobre a contagem dos votos, argumentando que os resultados apurados até ali estavam "muito próximos".

 

Hillary Clinton "fez um trabalho extraordinário e ainda não acabou", sublinhou Podesta, que remeteu mais declarações para esta quarta-feira de manhã nos Estados Unidos, recomendando aos apoiantes que se concentravam na sede de campanha, em Nova Iorque, para irem para casa descansar.

"Teremos mais para dizer amanhã" (quarta-feira de manhã), disse o diretor da campanha democrata, ao início da madrugada de quarta-feira em Nova Iorque, já de manhã em Portugal.

"Ainda estão a contar votos, todos os votos contam", acrescentou.

À altura em que Podesta se dirigiu aos apoiantes, o candidato republicano, Donald Trump, tinha assegurados 266 lugares do colégio eleitoral que escolherá o próximo Presidente dos Estados Unidos, enquanto Hillary Clinton tinha conseguido 218.

+ notícias: Mundo

Vários mortos em ataque a Sinagoga em Jerusalém

Pelo menos sete pessoas morreram depois de, na tarde desta sexta-feira, um homem ter atacado uma sinagoga em Jerusalém.

Frio no Afeganistão faz 158 mortos

O número de mortos devido às inundações repentinas e à pior onda de frio em décadas no Afeganistão, que atingiu o país nas últimas duas semanas, subiu para 158, avançaram à EFE as autoridades talibãs.

Santuário de Fátima em Paris. Detido suspeito de ataques a igreja da comunidade portuguesa

Um homem ucraniano, de 47 anos, foi detido pela polícia francesa após ataques a três igrejas em Paris, incluindo o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, dedicado à comunidade portuguesa, que causaram "emoção" e "surpresa" entre os fiéis.