Alterações ao projeto do Matadouro obrigam à demolição de esquadra da PSP em Campanhã

Alterações ao projeto do Matadouro obrigam à demolição de esquadra da PSP em Campanhã
| Porto
Henrique Ferreira

As últimas alterações ao projeto de reabilitação do antigo Matadouro Industrial do Porto vão fazer desaparecer o edifício da 4ª esquadra da PSP na Corujeira e o antigo pórtico de entrada do espaço, confirmou o Porto Canal junto de fontes ligadas à empreitada.

Através da comparação das imagens do projeto inicial com as mais recentes, é possível perceber que os dois edifícios, considerados históricos para a cidade, não constam na nova planta. A maquete atualizada está a ser publicitada por uma imobiliária que já começou a divulgar oportunidades de arrendamento de escritórios no novo Matadouro de Campanhã.

Porto Canal

Porto Canal

A versão inicial do projeto e a versão atualizada, que foi enviada à imobiliária CBRE que está a arrendar os escritórios do novo Matadouro de Campanhã

Fonte da imobiliária CBRE confirmou ao Porto Canal que as fotografias atualizadas foram enviadas aos responsáveis pela promoção dos escritórios no mercado imobiliário há apenas algumas semanas, o que faz querer que as alterações ao projeto são recentes.

Comparando as duas maquetes são ainda percetíveis outras alterações, nomeadamente na cobertura do edifício, que será agora mais curta e não acompanhará a ponte pedonal que vai ligar o Matadouro ao Estádio do Dragão.

A Câmara do Porto esclarece que "a dimunuição da cobertura está relacionada com a proximidade à VCI", uma vez que a Infraestruturas de Portugal não permitiu essa construção por existir uma "área de proteção". 

PSP vai ser reinstalada noutro espaço do Matadouro

Fonte próxima do projeto já tinha confirmado ao Porto Canal que a esquadra da PSP seria reinstalada noutro local do Matadouro e que o edifício iria ser demolido, tal como confirmam agora as novas imagens do projeto. No entanto, o objetivo inicial seria preservar o edifício até agora ocupado pela polícia, sendo desconhecida que finalidade iria ter a estrutura depois de remodelada.

Porto Canal

4ª esquadra da PSP na Rua São Roque da Lameira, na freguesia de Campanhã

O mesmo era suposto acontecer com o pequeno edifício do pórtico de entrada do antigo Matadouro Industrial do Porto, que consta nas maquetes inicialmente apresentadas pela promotora do projeto, a construtora Mota-Engil, empresa a quem foi adjudicado o contrato de reconversão e a exploração do espaço.

Contactada pelo Porto Canal, a Mota Engil não esclarece, para já, quando e em que moldes avançará a demolição do edifício da esquadra da PSP, nem os motivos que levaram à revisão do projeto inicial.

Também da Polícia de Segurança Pública (PSP) o Porto Canal não conseguiu obter esclarecimentos sobre este caso até ao momento.

Notícia editada com as reações da Câmara Municipal do Porto

+ notícias: Porto

“Um verdadeiro rali”. Boavista é palco de corridas ilegais em plena luz do dia

A proximidade ao centro da cidade, a densificada rede de transportes e a diversidade de serviços fazem da Boavista uma das zonas mais cobiçadas do Porto. E é nas ruas adjacentes à Avenida da França que nas últimas semanas têm decorrido corridas de alta velocidade que, de acordo com os relatos dos moradores, são organizadas por pessoas em situação de sem abrigo que pernoitam nas imediações.

Concelhia do PSD do Porto vai a votos no sábado

A Comissão Política Concelhia do PSD do Porto vai a votos no sábado com o deputado Alberto Machado, que se recandidata à liderança, e Francisco Carvalho, líder de bancada do PSD na Assembleia de Freguesia de Ramalde.

Proteção de dados “trava” aquisição de mais 117 câmaras de videovigilância no Porto

A Câmara Municipal do Porto ainda não conseguiu adquirir as 117 novas câmaras de videovigilância para as quais lançou um concurso público há cerca de um ano. Em causa está a falta de um parecer da Comissão Nacional da Proteção de Dados (CNPD), o que tem impedido o Tribunal de Contas de dar ‘luz verde’ ao município.