Covid-19: Três pessoas violaram quarentena em Macau e arriscam 60 dias de prisão

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Macau, China, 24 mar 2020 (Lusa) -- Três pessoas violaram a quarentena de 14 dias à qual estavam obrigadas em Macau e arriscam agora uma pena de prisão de 60 dias, disseram hoje as autoridades do território em conferência de imprensa.

As infrações foram detetadas no decorrer de inspeções diárias que são conduzidas pelas autoridades, num momento em que 1.751 pessoas estão isoladas em oito hotéis convertidos em centros de quarentena e outras 700 nos respetivos domicílios.

Os casos identificados foram remetidos para o Ministério Público e envolvem dois residentes permanentes e um trabalhador não-residente.

As autoridades estão sob pressão para encontrarem espaços que possam acomodar milhares de pessoas que regressam agora ao território e que estão obrigadas a cumprir uma quarentena de 14 dias.

Algo que levou hoje o chefe do Governo a avisar as operadoras que exploram o jogo em Macau e possuem 'resorts' integrados a responderem ao desafio da responsabilidade social.

Ho Iat Seng anunciou também o reforço das restrições fronteiriças, medidas vão entrar em vigor às 00:00 de quarta-feira (16:00 de hoje em Lisboa).

As autoridades de Macau anunciaram na segunda-feira mais um caso de contágio da covid-19, elevando o número de infetados para 25 desde o início do surto do novo coronavírus.

Este foi o 15.º caso detetado pelas autoridades em pouco mais de uma semana, depois de Macau ter estado 40 dias sem identificar qualquer infeção.

Macau registou uma primeira vaga de dez casos em fevereiro, que já tiveram alta hospitalar. Após a deteção de novos casos, todos importados, as autoridades reforçaram medidas de controlo e restrições fronteiriças.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

JMC // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

OMS estima que sismo na Turquia e Síria terá afetado até 23 milhões de pessoas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que o sismo que abalou a Turquia e a Síria terá afetado diretamente 23 milhões de pessoas, das quais 1,4 milhões são crianças.

"Uma das maiores catástrofes do mundo". Presidente turco anuncia três meses de estado de emergência

O governo turco declarou, esta terça-feira, estado de emergência por três meses nas 10 províncias afetadas pelos fortes sismos de segunda-feira, que já provocaram pelo menos 3.549 mortos e 22.000 feridos no país.

Dois transexuais de Hong Kong alcançaram a "vitória final" em tribunal em relação à mudança de género

O tribunal de última instância de Hong Kong decidiu que a cirurgia de mudança completa de sexo não deve ser um requisito para que alguém veja o género alterado nos documentos de identidade oficiais.