Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Trabalhadores da Sakthi "tranquilos apesar de preocupação natural"

| Norte
Porto Canal com Lusa

Maia, Porto, 15 mar (Lusa) - Os trabalhadores da Sakthi, empresa de componentes automóveis localizada na Maia onde se confirmaram casos de legionela, estão "tranquilos apesar de alguma preocupação natural", descreveu à Lusa um representante do SITE-Norte.

Cerca de 150 trabalhadores reuniram-se esta tarde em plenário na Sakthi, numa reunião que o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividade do Ambiente do Norte (SITE-NORTE) frisa não ter sido marcada devido às recentes notícias relacionadas com casos de legionella mas sim para dar nota do resultado das reivindicações laborais.

"Como é natural, o tema acabou por ser abordado. Aliás a administração tomou a iniciativa de estar presente no início do plenário para esclarecer e tranquilizar as pessoas. Deu a conhecer comunicados da DGS [Direção-Geral de Saúde] que referem que está tudo controlado. Os trabalhadores estão tranquilos apesar de alguma preocupação natural porque foram surpreendidos com tudo isto", descreveu Luís Pinto do SITE-Norte.

A DGS avançou na segunda-feira que tinha sido detetado um caso de "doença do legionário" numa fábrica da Maia, distrito do Porto, estando outros sete "em estudo".

Hoje subiu para três o número de confirmações de pessoas infetadas com a bactéria, uma vez que já terça-feira tinha sido confirmado um segundo caso.

Segundo a DGS este terceiro caso, notificado através do Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica (SINAVE), refere-se a um doente que se encontra internado no Centro Hospitalar de São João, no Porto, com "estado clínico considerado estável".

A DGS adianta que se mantém o nível de alerta, mas reitera que "a população residente no concelho da Maia não precisa de tomar cuidados adicionais", acrescentando que "os trabalhos conduzidos pela Inspeção-Geral do Ambiente (IGAMAOT) confirmam que a unidade fabril está em condições de continuar a laboração".

Também hoje o Mistério do Ambiente revelou que análises realizadas, numa inspeção extraordinária que decorreu na última segunda-feira e cujos resultados foram conhecidos hoje, revelaram inexistência da bactéria legionella pneumophila na empresa Sakthi.

"[Confirma-se] que a empresa se encontra a dar cumprimento ao plano de manutenção das instalações. Não se verifica, assim, qualquer risco decorrente destas, e, por essa razão, não se justifica a adoção de quaisquer medidas subsequentes", lê-se na nota do Ministério do Ambiente.

Questionado sobre que explicações têm sido dadas aos trabalhadores, Luís Pinto apontou que "a empresa tem estado sempre atenta a todo o processo", frisando: "Esta é uma empresa certificada. Fomos apanhados de surpresa pela situação mas os dias de trabalho, bem como o plenário, estão a correr de forma serena".

PYT // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Câmara de Famalicão exige que Governo pague municipalização de estradas nacionais

A Câmara de Famalicão recorreu à justiça para exigir que o Estado pague o valor da contrapartida acordada pela municipalização de estradas nacionais. A autarquia pede em tribunal mais de dois milhões e meio de euros. A infraestrutturas de Portugal diz que aguarda a decisão judicial.

Funcionárias denunciam casos de assédio sexual e de falta de higiene em IPSS de Ponte de Lima

Várias funcionárias da Casa da Caridade de Ponte de Lima acusam o Presidente da Direção de assédio sexual e dizem ainda que há falta de condições no lar de idosos. Garantem que chove no interior do edifício e que há ratos e baratas nos alimentos. A queixa já chegou ao Ministério Público.

Povo indignado tranca padre em centro paroquial em Vila das Aves

O padre de Vilas das Aves, em Santo Tirso, foi retido por populares no edifício do centro paroquial, por se recusar a realizar um funeral marcado para esta sexta-feira. Tudo porque as cerimónias fúnebres coincidiam com a visita do Bispo Auxiliar de Braga à paróquia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS