Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Empresa Sakthi, da Maia, admite caso de colaborador com 'legionella' em novembro

| Norte
Porto Canal com Lusa

Maia, Porto, 14 mar (Lusa) -- O presidente do conselho de administração da Sakthi Portugal, na Maia, admitiu hoje a ocorrência em novembro passado de um caso de "doença dos legionários" num colaborador da empresa e a deteção em fevereiro daquela bactéria numa torre de refrigeração.

Em declarações aos jornalistas na sequência da revelação, na segunda-feira, pela Direção-Geral de Saúde (CGS), de um caso confirmado de "doença dos legionários" numa fábrica na Maia, Jorge Feshc disse que a doença do colaborador - provocada pela bactéria 'legionella pneumophila' -- foi diagnosticada pela equipa médica da empresa em novembro, estando o trabalhador neste momento "recuperado".

Desde então, assegurou, a empresa "reforçou" os procedimentos que já vinha cumprindo "há muito tempo" para "prevenir várias eventualidades", mas as análises efetuadas "por empresas acreditadas" às várias torres de refrigeração sempre se revelaram negativas, não tendo o caso sido reportado à DGS ou à Inspeção-Geral do Ambiente.

"Não tratámos com nenhuma autoridade especificamente, foram procedimentos internos da empresa", afirmou o administrador, assegurando que a empresa "é toda ela certificada em variadíssimos domínios, nomeadamente no ambiente, e portanto tomou sempre as medidas que preservam o ambiente de acordo com as recomendações da legislação em vigor e até das recomendações internacionais".

De acordo com Jorge Feshc, a Sakthi foi abordada pela DGS em fevereiro passado para "aprofundar" a situação -- da qual terá sido notificada pelo hospital para onde foi encaminhado, em novembro, o trabalhador - tendo sido uma das análises entretanto efetuadas diretamente por este organismo que detetou a existência da bactéria numa das torres da refrigeração da empresa.

PD // JGJ

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Câmara de Famalicão exige que Governo pague municipalização de estradas nacionais

A Câmara de Famalicão recorreu à justiça para exigir que o Estado pague o valor da contrapartida acordada pela municipalização de estradas nacionais. A autarquia pede em tribunal mais de dois milhões e meio de euros. A infraestrutturas de Portugal diz que aguarda a decisão judicial.

Funcionárias denunciam casos de assédio sexual e de falta de higiene em IPSS de Ponte de Lima

Várias funcionárias da Casa da Caridade de Ponte de Lima acusam o Presidente da Direção de assédio sexual e dizem ainda que há falta de condições no lar de idosos. Garantem que chove no interior do edifício e que há ratos e baratas nos alimentos. A queixa já chegou ao Ministério Público.

Povo indignado tranca padre em centro paroquial em Vila das Aves

O padre de Vilas das Aves, em Santo Tirso, foi retido por populares no edifício do centro paroquial, por se recusar a realizar um funeral marcado para esta sexta-feira. Tudo porque as cerimónias fúnebres coincidiam com a visita do Bispo Auxiliar de Braga à paróquia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS