Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Ministério do Ambiente garante que não há bactéria legionella em empresa da Maia

Ministério do Ambiente garante que não há bactéria legionella em empresa da Maia
| Norte
Porto Canal com Lusa

O Mistério do Ambiente revelou hoje que análises realizadas pela Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território revelaram inexistência da bactéria legionella pneumophila na empresa Sakthi, localizada na Maia.

Em comunicado o gabinete liderado por Matos Fernandes refere que foi realizada no local uma inspeção extraordinária na última segunda-feira, tendo sido recolhidas amostras de água das torres de refrigeração e do tanque de arrefecimento e que os resultados analíticos conhecidos hoje "revelaram a ausência de Legionella pneumophila em todas as amostras recolhidas".

"[Confirma-se] que a empresa se encontra a dar cumprimento ao plano de manutenção das instalações. Não se verifica, assim, qualquer risco decorrente destas, e, por essa razão, não se justifica a adoção de quaisquer medidas subsequentes", lê-se na nota do Ministério do Ambiente.

Um novo caso de "doença dos legionários" no concelho da Maia foi hoje notificado pelas autoridades de saúde, subindo para três o número de confirmações de pessoas infetadas com a bactéria 'Legionella', anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

+ notícias: Norte

Boticas é um dos concelhos 'em alerta' devido à possibilidade de cheias

Boticas é um dos concelhos em risco devido à possibilidade de cheias e enxurradas. O autarca diz que o Governo precisa de "coragem política" para reverter a situação.

Inaugurado em Vila Real laboratório de realidade virtual mais avançado da Península Ibérica

Foi inaugurado o laboratório de realidade virtual mais avançado da Península Ibérica. Fica em Vila Real, na Escola de Ciência e Tecnologia da Universidade de Trás-os-Montes e lá vão ser criadas soluções multissensoriais que podem ser adaptadas a áreas como a educação, treino, indústria, turismo ou saúde.

Ex-administradores da Gaianima começam a ser julgados por abuso de poder, peculato e infidelidade

Começaram a ser julgados esta terça-feira os três ex-administradores da Gaianima, a extinta empresa municipal de Vila Nova de Gaia. Ricardo Almeida, Angelino Ferreira e João Vieira Pinto respondem por crimes de abuso de poder, peculato e infidelidade. Na primeira sessão todos se remeteram ao silêncio.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...