Obras no Matadouro de Campanhã prosseguem a “bom ritmo”

Obras no Matadouro de Campanhã prosseguem a “bom ritmo”
| Porto
Porto Canal

Foi a 27 de maio de 2021 que as primeiras máquinas entraram no antigo Matadouro e iniciaram os trabalhos de demolição dos elementos em estado de degradação. Dois anos e meio depois, as obras de reconversão do antigo Matadouro, de elevada complexidade, decorrem “a bom ritmo”, afirma Pedro Baganha, vereador do urbanismo da Câmara do Porto, numa visita às obras.

As últimas alterações ao projeto de reabilitação do antigo Matadouro Industrial do Porto vão fazer desaparecer o edifício da 4ª esquadra da PSP na Corujeira e o antigo pórtico de entrada do espaço, confirmou o Porto Canal junto de fontes ligadas à empreitada em setembro deste ano. Através da comparação das imagens do projeto inicial com as mais recentes, é possível perceber que os dois edifícios, considerados históricos para a cidade, não constam na nova planta.

Porto Canal

Porto Canal

A versão inicial do projeto e a versão atualizada, que foi enviada à imobiliária CBRE que está a arrendar os escritórios do novo Matadouro de Campanhã

Pedro Baganha, vereador do urbanismo da Câmara do Porto, realizou uma visita às obras de reconversão do antigo Matadouro com um grupo de alunos finalistas do curso de arquitetura de Berlim e partilhou a experiência nas redes sociais. Segundo o autarca, “o novo equipamento, que está a ser (re)construído aproveitando um edifício sub-utilizado, é uma peça fundamental na estratégia de regeneração e reabilitação de toda a freguesia de Campanhã”.

O projeto consiste num edifício para acolher empresas, mas também reservas de arte, museus, auditórios, restauração e projetos de coesão social. A conclusão da empreitada está prevista, com atrasos, para o início de 2025.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

+ notícias: Porto

Após sucessivos atrasos, Feiródromo de Campanhã deverá estar pronto em junho de 2025

A Câmara do Porto espera que o Feiródromo de Campanhã esteja pronto em junho de 2025. Tal como avançou o Porto Canal em fevereiro, as obras que deveriam ter arrancado até ao final de 2023 atrasaram. O concurso público para a construção da estrutura acabou por ser lançado apenas há quatro meses, mas só recebeu propostas pelo dobro do preço estipulado.

APDL esclarece que “nunca esteve em causa” retirar os feirantes do cais da Ribeira

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) esclareceu esta quarta-feira que “nunca esteve em causa a retirada” dos feirantes da ribeira do Porto, depois de ter pedido à junta de freguesia para cancelar as licenças.

Antigo Aleixo (re)nasce com promessa de habitação acessível

A Câmara Municipal do Porto aprovou esta quarta-feira a abertura da discussão pública da delimitação da Unidade de Execução do Aleixo para onde está prevista a construção de edifícios em altura e de um parque verde.