Info

Responsável da ONU sugere "resposta global" para a crise dos migrantes

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Genebra, 08 set (Lusa) -- O responsável da ONU pela imigração disse hoje que a crise motivada pelas migrações em direção à Europa necessita de uma "resposta global" e insistiu que os todos os países do mundo devem participar no acolhimento de refugiados.

"Todos os países do mundo têm a obrigação, por motivos humanitários, de receber refugiados sírios, e com todos incluo o Canadá, Austrália, América Latina, do Golfo Pérsico, Estados Unidos e Ásia", considerou Peter Sutherland, enviado especial da ONU para a Imigração e Desenvolvimento.

O enviado do secretário-geral da ONU explicou que a situação de desespero dos sírios não deixa qualquer dúvida sobre a necessidade premente de que sejam acolhidos, e insistiu numa resposta "proativa" do mundo.

"O dinheiro para os ajudar não exclui a responsabilidade de os acolher", especificou.

Para o antigo diretor-geral da atual Organização Mundial do Comércio (OMC), será necessário estabelecer um mecanismo para definir esta distribuição, e forneceu como exemplo a conferência de 1956 para realojar os 200 mil húngaros que fugiram para a Áustria na sequência da invasão soviética, lamentando a atual posição das autoridades de Budapeste.

Sutherland insistiu que a proximidade geográfica a uma crise não deve determinar quem assume a responsabilidade, ao recordar ainda que durante a Guerra do Vietname os refugiados foram recebidos em países de todo o mundo.

Sutherland, que também foi comissário europeu pelo Reino Unido, também exprimiu o seu descontentamento pela forma como a União Europeia (UE) em geral está a gerir a atual crise.

"A História julgará isto como um momento determinante para a Europa", asseverou.

O responsável da ONU considerou que o Tratado de Schengen, que estabelece a livre circulação de pessoas e bens no interior da UE "está em perigo", e considerou o Tratado de Dublin -- relacionado com o processo de refugiados que procuram asilo político -- "um absurdo", sugerindo a sua abolição.

PCR // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

União Europeia assina contrato com a Pfizer para comprar 1,8 mil milhões de doses de vacinas

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou hoje um novo contrato para comprar até 1,8 mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 da BioNTech-Pfizer, até 2023.

Covid-19: BioNTech confiante na eficácia de sua vacina contra a variante indiana

O fundador e diretor do laboratório BioNTech, Ugur Sahin, disse hoje estar "confiante" na eficácia da sua vacina, desenvolvida com o grupo americano Pfizer, contra a variante indiana da covid-19.

Covid-19: Mais de 2,9 milhões de pessoas têm pelo menos uma dose da vacina

Lisboa, 11 mai 2021 (Lusa) -- Mais de 2,9 milhões de pessoas já foram vacinados em Portugal contra a covid-19, dos quais mais de 1,1 milhões têm a vacinação completa, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Hoje Conhecemos - Nuno Palhas
Zoom Zoom Z o o m