Pinto da Costa revela a sua escolha de onze ideal do FC Porto

| Desporto
Porto Canal

O mais recente episódio do programa "Magazine FC Porto", do Porto Canal, contou com a participação de Jorge Nuno Pinto da Costa que para assinalar os 130 anos do clube foi desafiado a colocar-se no lugar de treinador e definir o seu onze ideal.

Antes de revelar as suas escolhas, o presidente portista realçou que "nesta busca que fiz à procura do melhor 11 não incluí, para não haver melindres nenhuns, qualquer jogador do atual plantel. Senão, obviamente que o Pepe teria de lá estar".

 

O onze de Pinto da Costa:

Guarda-redes: "Vítor Baía. Foi um monstro na baliza, foi considerado o melhor guarda-redes da Europa e conquistou títulos, tanto no FC Porto como no Barcelona. Sem dúvida o maior."

Lateral direito: "João Pinto, o eterno número 2 do FC Porto. Era de uma entrega total, mas tinha uma visão estratégica do jogo, como se posicionar para defender e sempre disponível para o ataque. É indiscutível."

Lateral esquerdo: "Branco. Foi um jogador fantástico, era um exímio marcador de livres, penso que aqui toda a gente estará de acordo."

Centrais: "Tivemos grandes centrais ao longo da nossa história, mas escolheria o Ricardo Carvalho, que era de uma inteligência ao serviço do futebol, e o Aloíso, que foi um pêndulo durante muitos e muitos anos."

Meio-campo: "Numa estrutura de três, António Oliveira, Deco e Madjer. São três mágicos da bola. O Oliveira tinha uma técnica e uma inteligência de jogo notáveis. O Deco foi o maior génio que passou pelo FC Porto e o Madjer, para mim, foi o jogador mais completo do mundo. Jogava bem de cabeça, chutava com os dois pés, driblava bem, era rápido, marcava livres, fazia golos. Não tinha nada que lhe faltasse para ser completo."

Ataque: "À frente, teria um trio que me faz muitas saudades e que me daria muito jeito. Hulk na direita, um terror para as defesas e para os guarda-redes. O Fernando Gomes, um matador nato puro e de excelência. E o Futre, o genial Futre, que abria uma defesa e só ele sozinho fazia grandes jogadas e fazia a equipa ganhar. Tinha um jogo tão espetacular que as pessoas, na altura, até iam ao futebol para ver o Futre."

O capitão: "João Pinto é um capitão histórico. Momentos que ficaram na história como a final de Viena, quando deu voltas e voltas ao estádio com a taça erguida bem alta, esse era o capitão ideal."

 

"Esta seria a minha equipa do passado, naturalmente com grandes jogadores que ficam de fora, como o Jozef Mlynarczyk, o Helton, o Fernando Couto...mas são 11. Agora como treinador cumpre-me fazer a equipa e a minha seria essa. Não há treinador no mundo que não gostasse de ter esta equipa", afirmou Pinto da Costa.

+ notícias: Desporto

FC Porto: De volta ao Olival com o foco na prova rainha

O plantel principal do FC Porto começou a preparar a viagem aos Açores para defrontar o Santa Clara num embate que será reatado a partir do minuto 27 depois de ter sido interrompido devido às condições meteorológicas que se faziam sentir em Ponta Delgada no passado dia 7.

FC Porto (Natação): Dragões dominam na longa distância

Além de colocar três atletas no primeiro lugar do pódio referente à prova dos cinco quilómetros livres, o FC Porto também venceu por larga margem a classificação coletiva do Campeonato Nacional de longa distância.

FC Porto (Sub-19): Ambição de A a Z

O FC Porto foi a melhor equipa da fase de grupos da Youth League, mas nem por isso escapou a um decisivo duelo fora de portas em casa do campeão europeu, AZ Alkmaar, nos oitavos de final da prova. Os Dragões vão jogar esta terça-feira nos Países Baixos (15h00, Porto Canal/FC Porto TV) com o objetivo de destronar os neerlandeses e seguir em frente na competição que conquistaram em 2018/19.