Incêndio em navio na Foz do Douro mantém-se ativo mas controlado, garante capitania

Incêndio em navio na Foz do Douro mantém-se ativo mas controlado, garante capitania
| Norte
Porto Canal/Agências

O incêndio que deflagrou na terça-feira no navio Greta K ao largo do Porto continuava ativo esta quarta-feira, mas controlado, mais de 16 horas depois do alerta, disse a capitania do porto de Aveiro, por volta das 07h00.

“Mantém-se tudo igual a ontem à noite [terça-feira]. O navio [que transporta combustível refinado] continua a cerca de 11 milhas da linha de costa [quase 18 quilómetros] e tem dois rebocadores portuários a dar assistência, a manter a posição e a arrefecer as estruturas com jatos de água”, disse à Lusa o comandante do Porto de Aveiro.

De acordo com o capitão Silva Rocha, no local e nos rebocadores, cerca das 07h00, mantinham-se o comandante e dois tripulantes para prestar assistência técnica necessária.

“Estamos a aguardar a chegada da Fragata Corte-Real da Marinha para que depois as equipas técnicas façam uma avaliação mais rigorosa sobre o que está a acontecer no navio”, disse.

Segundo a Marinha Portuguesa, o alerta foi dado cerca das 15h30 de terça-feira para o “Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo (MRCC) de Lisboa, da Marinha” para um “incêndio no navio-tanque Greta K, com bandeira de Malta, que se encontrava a navegar a cerca de uma milha e meia de costa, cerca de três quilómetros, junto à praia dos Ingleses, na Foz do Douro, com 19 pessoas a bordo, todas de nacionalidade filipina”.

+ notícias: Norte

Apartamento consumido por um incêndio em Ramalde

Um incêndio de grandes dimensões está a consumir um apartamento, num sexto andar de um prédio em Ramalde, no concelho do Porto.

Boneca com inteligência artificial promove reflexão sobre abuso sexual em Viseu

Uma boneca com inteligência artificial que promete um relacionamento perfeito vai estar em palco no Teatro Viriato, em Viseu, durante uma peça-instalação que reflete sobre o abuso sexual das mulheres e a objetificação do corpo feminino.

Autarca de Terras de Bouro reclama meios aéreos para combate a incêndios florestais no Cávado

O presidente da Câmara de Terras de Bouro, Manuel Tibo, criticou esta quarta-feira a não colocação na região do Cávado de meios aéreos ligeiros no dispositivo de combate a incêndios preparado para este ano.