Covid-19: OMS pede que se investiguem animais e produtos congelados

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Redação, 30 out 2020 (Lusa) -- O Comité de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a covid-19 recomendou hoje aos estados membros que investiguem e divulguem a presença do vírus em animais e outras fontes como produtos congelados.

De acordo com as conclusões de uma reunião do Comité, hoje divulgadas, os especialistas pediram aos países para conduzirem "investigação e partilhar informação sobre a transmissão, incluindo o papel dos aerossóis; presença e potencial impacto" da covid-19 "nas populações animais; e potenciais fontes de contaminação (tais como produtos congelados); para mitigar potenciais riscos através de medidas preventivas e cooperação internacional".

Os resultados da quinta reunião do Comité, convocada pelo diretor-geral, foram hoje divulgados na página oficial da OMS, tendo os especialistas, segundo o relatório da reunião, concluído que a pandemia "ainda constitui um acontecimento extraordinário" e "um risco de saúde pública", que é uma "emergência de saúde pública" e que continua a exigir "uma resposta internacional coordenada".

De acordo com o documento, o Comité pede ainda aos estados para que continuem a reforçar a capacidade nas fronteiras para "gerir potenciais riscos de transmissão transfronteiriça e para facilitar a localização de contactos internacionais".

E que revejam com regularidade as medidas aplicadas às viagens internacionais.

O Comité de Emergência pede também aos países que tenham em conta o financiamento e os recursos humanos necessários dos serviços de saúde essenciais, e que reforcem os sistemas de saúde, "para lidar com os impactos da pandemia, surtos de doenças simultâneas, e outras emergências".

Nas mais de uma dezena de recomendações está ainda a de que os países membros da OMS devem evitar a politização da pandemia.

O Comité volta a reunir-se dentro de três meses.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 45,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.468 pessoas dos 137.272 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

FP // HB

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.