Covid-19: Madeira com 13 novos casos e um total 172 de infeções ativas

| País
Porto Canal com Lusa

Funchal, Madeira, 30 out 2020 (Lusa) - A Madeira assinalou hoje 13 novos casos de covid-19, sete dos quais de transmissão local, elevando para 172 o número de infeções ativas no arquipélago, indicou o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE).

"Hoje há 13 novos casos positivos a reportar, pelo que a região passa a contabilizar 440 casos confirmados de covid-19", refere o instituto em comunicado, esclarecendo que se trata de seis casos importados (dois provenientes da região de Lisboa e Vale do Tejo, dois da República Checa, um da Polónia e um da Holanda) e sete casos de transmissão local.

Em relação aos casos de transmissão local, o IASAÚDE explica que a investigação epidemiológica de um recentemente diagnosticado permitiu identificar vários contactos de risco, incluindo duas trabalhadoras do Instituto de Segurança Social da Madeira que testaram positivo, bem como três elementos do agregado familiar de uma destas profissionais (designadamente, dois jovens estudantes e um adulto).

"Na sequência desta situação, foram informados o Instituto de Segurança Social da Madeira, duas escolas no concelho do Funchal e a Câmara Municipal deste concelho, que ativaram os respetivos planos de contingência", refere.

O IASAÚDE adianta que a investigação epidemiológica de um outro caso, confirmado esta semana, permitiu identificar mais um caso positivo, que estará na origem da transmissão.

Por outro lado, um dos casos ativos sinalizados hoje está associado a um importado recentemente.

"Trata-se de um jovem que já estava a ser acompanhado pelas autoridades de saúde e que permanecia em isolamento há um semana, após contacto com o caso importado", esclarece o IASAÚDE.

A autoridade regional de saúde referenciou também 25 situações suspeitas que se encontram em estudo, das quais nove provenientes da operação de rastreio do Aeroporto da Madeira e 16 relacionadas com contactos com casos positivos ou situações reportadas à linha SRS24.

O instituto assinalou hoje dois novos casos recuperados, sendo que o arquipélago da Madeira regista agora um total de 172 infeções ativas, das quais 152 foram importadas e 20 são de transmissão local.

"Relativamente à residência dos casos ativos, 138 são não-residentes e 34 são residentes", indica o IASAÚDE, apontando que 80 pessoas cumprem isolamento numa unidade hoteleira, 90 em alojamento próprio e duas estão internadas na Unidade Polivalente dedicada à covid-19 no Hospital Central do Funchal.

"À data, 16.293 pessoas estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, com recurso à aplicação 'MadeiraSafe', 6.452 das quais estão em vigilância ativa", refere.

No contexto da operação de rastreio de viajantes nos portos e aeroportos da Madeira e do Porto Santo, em vigor desde 01 de julho, há a reportar um total cumulativo de 97.242 colheitas para teste ao novo coronavírus realizadas até às 16:30 de hoje.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 45,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.468 pessoas dos 137.272 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

DC // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: País

Governo anuncia novo investimento no SIRESP para assegurar comunicações satélite

O SIRESP vai ter um novo investimento de 4,2 milhões de euros em equipamentos de redundância para assegurar as comunicações via satélite em caso de falha dos circuitos terrestres, anunciou hoje o Ministério da Administração Interna.

Autarca da Guarda diz que fogo em Aldeia Viçosa está "descontrolado"

O incêndio que deflagrou em Mizarela, pelas 15:36, está "descontrolado, tendo em conta os ventos fortes e a localização na encosta", admitiu à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal da Guarda.

Costa recupera gasoduto chumbado em 2018. Novo traçado no Alto Douro Vinhateiro é incógnita

O pedido foi feito pelo Chanceler alemão e Portugal apressou-se a responder. A Europa quer reduzir, ainda mais, a dependência do gás da Rússia e para isso precisa de um novo gasoduto. António Costa garante que “o percurso já está definido” e que os trabalhos estão “muito avançados”. Mas, a verdade é que o projeto existente para a ligação entre Celorico da Beira, na Guarda e Vilar de Frades, em Bragança, foi rejeitado, em 2018, na Avaliação de Impacte Ambiental da Agência Portuguesa do Ambiente.