Covid-19: Suspenso direito à greve se comprometer cuidados de saúde

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 18 mar 2020 (Lusa) -- O decreto de estado de emergência, hoje proposto pelo Presidente, prevê a suspensão do direito à greve se tal "comprometer o funcionamento de infraestruturas críticas" ou a "prestação de cuidados de saúde" no combate à pandemia da Covid-19.

No texto da proposta de decreto do Presidente da República, entregue no parlamento, depois de receber o parecer positivo do Governo, é ainda aberta a possibilidade de as autoridades públicas requisitarem "colaboradores de entidades públicas e privadas, independentemente do tipo de vínculo" para se apresentarem ao serviço.

E poderão trabalhar numa "entidade diversa e em condições e horários de trabalho diversos", designadamente "no caso de trabalhadores dos setores de saúde, proteção civil, segurança e defesa" e ainda de "outras atividades necessárias para o tratamento de doentes, à prevenção e combate à propagação da epidemia".

Estão, igualmente, incluídas as atividades de "produção, distribuição e abastecimento de bens e serviços essenciais" ou ainda de "setores vitais da economia, à operacionalidade de redes e infraestruturas críticas e à manutenção da ordem pública e do Estado de Direito democrático".

 

 

NS // JPS

Lusa/fim

+ notícias: País

Perto de 250 salvamentos nas praias portuguesas nos últimos três dias

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) fez um total de 249 salvamentos nas praias sob sua jurisdição entre sexta-feira e domingo, período em que se registou também o desaparecimento de três pessoas em contexto balnear, foi esta segunda-feira anunciado.

Nova taxa na fatura da eletricidade entra em vigor este mês

Na fatura de eletricidade relativa ao mês de abril os consumidores vão pagar uma nova taxa, avança o Expresso esta segunda-feira. A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) publicou o novo modelo de financiamento da tarifa social, em que esta taxa servirá para pagar parte da tarifa a quem ganha menos.

Receitas do alojamento turístico sobem 11% para 506,7 milhões de euros até fevereiro

Os proveitos totais do setor do alojamento turístico cresceram 11,2% e os relativos a aposento aumentaram 10,8% até fevereiro em termos homólogos, atingindo 506,7 milhões de euros e 367,5 milhões de euros, respetivamente, divulgou o INE.