"Estamos preparados" para os testes do BCE - presidente do BCP

| Economia
Porto Canal / Agências

Lisboa, 04 nov (Lusa) - O presidente do BCP considerou hoje que o banco está "preparado" para as avaliações de ativos e o testes de 'stress' que o Banco Central Europeu (BCE) vai levar a cabo aos bancos europeus e que começam já este mês.

"Os 'stress tests' e a revisão da qualidade dos ativos é mais um exame que vamos ter de passar. Pensamos que estamos preparados e todos os trimestres estaremos melhor preparados", disse Nuno Amado na apresentação de resultados do terceiro trimestre do BCP, em Lisboa.

O BCP apresentou prejuízos de 597 milhões de euros até setembro, valor que compara com o prejuízo de 796 milhões de euros em igual período de 2012.

Sobre os testes de resistência, que porão os balanços dos bancos sob um cenário de degradação da conjuntura económica e financeira, o presidente do BCP disse que ainda não se conhece a metodologia e que "depende muito dos pressupostos" a forma como o banco passará nesses exames, mas recordou que o BCP passou os testes de 'stress' levados a cabo pela Autoridade Bancária Europeia (EBA em inglês).

O BCE vai começar já em novembro a avaliação ao balanço de 130 bancos europeus, dos quais quatro portugueses - BPI, BCP, Caixa Geral de Depósitos e Grupo Espírito Santo (que detém o BES) -, a qual estará terminada em outubro de 2014.

A avaliação do BCE será composta por três fases: uma análise à qualidade do balanço dos ativos dos bancos (à data de 31 de dezembro deste ano), uma análise dos principais riscos que se colocam a cada entidade (liquidez, alavancagem ou financiamento) e testes de 'stress'.

O BCE ainda não divulgou os cenários de tensão a que os bancos serão sujeitos nos testes de resistência, como degradação da economia e exposição à dívida pública, mas já informou que vai exigir um rácio de capital mínimo 'core tier 1' (segundo os critérios de Basileia III) de 8%.

Nos últimos anos, a EBA levou a cabo vários testes de stress, tendo sido criticada por não ter detetado falhas em bancos que viriam a dar problemas e a precisar de ajuda, caso do irlandês Anglo Irish Bank.

Agora, o BCE quer dar credibilidade a estes exercícios e fortalecer o balanço dos bancos da zona euro antes de assumir a supervisão bancária única, em 2014, um dos mecanismos da futura União Bancária.

Para o BCE, estes exames vão dar "a transparência" necessária ao sistema bancário europeu e aumentar a confiança quer de depositantes, quer de investidores.

Entre os 130 bancos incluídos nesta avaliação do BCE, 24 são alemães, 16 de Espanha e 15 de Itália.

IM// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Juro médio dos novos créditos à habitação registam maior subida mensal desde 2003

A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação aumentou para 2,86% em outubro, contra 2,23% em setembro, o valor mais alto desde janeiro de 2015 e a maior subida mensal em 19 anos, divulgou hoje o BdP.

Limite de 60 dólares por barril de petróleo russo. Proposta aprovada pela UE

Os países da União Europeia (UE) concordaram com um limite de preço de 60 dólares por barril para o petróleo russo, no âmbito das sanções para evitar picos de preços de combustíveis e para prejudicar os interesses de Moscovo.

Queda dos preços dos combustíveis levam a redução do desconto no ISP em dezembro

O Ministério das Finanças anunciou esta sexta-feira que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.