Casa de Sócrates penhorada por dívida de 5800 euros

Casa de Sócrates penhorada por dívida de 5800 euros
| País
Porto Canal (MPM)

O apartamento de José Sócrates na Rua Braamcamp em Lisboa, foi penhorado pela Autoridade Tributária como garantia de pagamento de uma dívida do ex-primeiro ministro ao Fisco, de 5800 euros, noticiou esta quinta-feira o Correio da Manhã.

A habitação tem uma área bruta de 165 metros quadrados e está avaliada, segundo a caderneta pessoal, em quase 300 mil euros. A penhora foi registada na Conservatória do Registo Predial de Lisboa, a 28 de Maio deste ano.

Caso José Sócrates não liquide a dívida, o imóvel será colocado no sistema de venda electrónica de bens penhorados. O advogado de José Sócrates não respondeu aos contactos do Correio da Manhã, que tentava apurar a que imposto a dívida diz respeito.

+ notícias: País

Sabe porque é que é feriado no dia 1 de dezembro?

O feriado de 1 de dezembro foi suspenso em 2012 e na época criou uma forte indignação. O objetivo da suspensão, aprovada sob o governo de Passos Coelho em 2012, foi "acompanhar, por esta via, os esforços de Portugal e dos portugueses para superar a crise económica e financeira que o país atravessa". Mas ele voltou. Em 2016, o primeiro de dezembro volta a ser feriado em Portugal, dando as boas-vindas ao último mês do ano com uma folga para a maioria dos portugueses.

Marcelo agradece a ciganos que "deram a vida pela independência" e lamenta discriminação

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou esta quinta-feira, 1 de dezembro, os ciganos que "deram a vida" pela independência nacional e lamentou a discriminação de que têm sido alvo em Portugal.

Abusos, juros, urgências, guerra, inflação. Qual a palavra do ano em 2022?

A lista das dez palavras foi elaborada pela Porto Editora, “através das sugestões recebidas no 'site' da iniciativa, das pesquisas dos utilizadores feitas no Dicionário da Língua Portuguesa, em www.infopedia.pt e do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa”, esclarece a Porto Editora.