Defesa de Sócrates diz que Ministério Público inventou facto relacionado com o empreendimento de Vale de Lobo

Defesa de Sócrates diz que Ministério Público inventou facto relacionado com o empreendimento de Vale de Lobo
| Política
Porto Canal

A defesa de José Sócrates criticou hoje o Ministério Público (MP) por considerar que este inventou um facto contra o ex-primeiro-ministro, relacionado com o empreendimento de Vale de Lobo, no Algarve, sem explicar onde está o favorecimento.

João Araújo, um dos dois advogados de defesa do ex-primeiro-ministro, afirmou que, "ao fim destes sete meses, inventaram finalmente um facto e é logo esta coisa rota que é o Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve (PROTAL)".

"Se alguém conseguisse explicar - porque dizer o que é o PROTAL é pouco -, como é que é o PROTAL, porque é que é o PROTAL e em que artigo do decreto é que está o favorecimento. Mas eles não dizem. E sabe porque é que não dizem? Porque não têm", acusou.

João Araújo falava aos jornalistas, acompanhado pelo outro advogado de defesa do ex-primeiro-ministro, Pedro Delille, à saída do Estabelecimento Prisional de Évora, depois de se reunirem com José Sócrates, que está em prisão preventiva há cerca de sete meses.

O advogado insistiu que "é falso" que exista uma ligação entre José Sócrates e o empreendimento turístico Vale do Lobo e o PROTAL, referindo que a ideia "nem sequer é uma falsidade, é mais uma parvoíce que uma falsidade".

Questionado sobre a alegada transferência de 12 milhões de euros para a conta de Santos Silva, João Araújo respondeu que o ex-primeiro-ministro "não está interessado nas transferências que alguém faça para as contas de amigos dele".

Sobre a detenção de Armando Vara, na quinta-feira, no âmbito do mesmo processo, o causídico disse que ex-ministro socialista "tem o seu advogado" e é com ele que os jornalistas "se devem entender".

A Operação Marquês já conta com nove arguidos, sendo que o ex-primeiro ministro José Sócrates é o único que se encontra preso preventivamente, indiciado por fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.

O empresário Carlos Santos Silva, o administrador do grupo Lena Joaquim Barroca, o ex-motorista de Sócrates João Perna, o administrador da farmacêutica Octapharma Paulo Lalanda de Castro, a mulher de Carlos Santos Silva, Inês do Rosário, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o presidente da empresa que gere o empreendimento de Vale do Lobo, Diogo Gaspar Ferreira, são os outros arguidos no processo.

+ notícias: Política

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

Marcelo condecora emigrante criador de gado no Vale de São Joaquim

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou no domingo um emigrante português criador de gado e produtor de leite no Vale de São Joaquim, na Califórnia, região agrícola que nenhum dos seus antecessores tinha visitado.

Marcelo espera que obras no aeroporto arranquem antes do fim do seu mandato

O Presidente da República saudou este sábado a convergência entre Governo e PSD quanto ao método de decisão sobre a nova solução aeroportuária para a região de Lisboa, considerando que "é uma boa notícia".