Armando Vara já está em casa com pulseira eletrónica

Armando Vara já está em casa com pulseira eletrónica
| País
Porto Canal

O ex-ministro socialista Armando Vara, arguido na Operação Marquês, já se encontra na sua residência, em Lisboa, em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, disse à agência Lusa fonte da Direção geral de Reinserção e Serviços Prisionais.

Segundo a mesma fonte, Armando Vara deixou o estabelecimento prisional anexo à Polícia Judiciária às 15:45.

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos (CGD) foi detido na quinta-feira no âmbito da "Operação Marquês", por suspeitas de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção passiva.

Na sexta-feira, após interrogatório no Tribunal Central de Instrução Criminal, foi decretada pelo juiz Carlos Alexandre a medida de coação de prisão domiciliária com pulseira eletrónica.

O advogado de Armando Vara considerou na altura uma "medida brutal" a prisão domiciliária aplicada ao ex-ministro socialista e anunciou que vai recorrer da decisão para o Tribunal da Relação de Lisboa.

O causídico discordou dos fundamentos invocados para a aplicação da prisão domiciliária, alegando que Armando Vara tem, desde 2009, um contencioso com a justiça (numa alusão ao processo Face Oculta, onde foi condenado a cinco anos de prisão efetiva, decisão que está em recurso no Tribunal da Relação do Porto) e que nunca faltou a nenhum ato processual, "nem deixou de cumprir todas as suas obrigações".

A Operação Marquês já conta com nove arguidos, sendo que o ex-primeiro-ministro José Sócrates é o único que se encontra preso preventivamente, indiciado por fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais.

O empresário Carlos Santos Silva (prisão domiciliária, com vigilância eletrónica), o administrador do grupo Lena Joaquim Barroca, o ex-motorista de Sócrates João Perna, o administrador da farmacêutica Octapharma Paulo Lalanda de Castro, a mulher de Carlos Santos Silva, Inês do Rosário, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira e o presidente da empresa que gere o empreendimento de Vale do Lobo, Diogo Gaspar Ferreira, são os outros arguidos no processo.

+ notícias: País

Perto de 250 salvamentos nas praias portuguesas nos últimos três dias

A Autoridade Marítima Nacional (AMN) fez um total de 249 salvamentos nas praias sob sua jurisdição entre sexta-feira e domingo, período em que se registou também o desaparecimento de três pessoas em contexto balnear, foi esta segunda-feira anunciado.

Prazo para candidaturas de educadores e professores estendido até quinta-feira

O Ministério da Educação decidiu estender até quinta-feira o prazo para a submissão de candidaturas aos concursos para colocação de educadores de infância e professores dos ensinos básico e secundário das escolas públicas.

Nova taxa na fatura da eletricidade entra em vigor este mês

Na fatura de eletricidade relativa ao mês de abril os consumidores vão pagar uma nova taxa, avança o Expresso esta segunda-feira. A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) publicou o novo modelo de financiamento da tarifa social, em que esta taxa servirá para pagar parte da tarifa a quem ganha menos.