Percurso entre Póvoa de Varzim - Porto aumentou 1 hora. Utentes estão consternados com a UNIR

Percurso entre Póvoa de Varzim - Porto aumentou 1 hora. Utentes estão consternados com a UNIR
Foto: Ana Torres | Porto Canal
| Norte
Porto Canal

Há precisamente uma semana, a Área Metropolitana do Porto (AMP) passou a ter uma nova rede de transporte público rodoviário, a UNIR.

Antes da entrada em funcionamento do novo serviço, multiplicaram-se as queixas dos utilizadores, sobretudo, por causa dos atrasos na divulgação dos horários.

As críticas voltaram a intensificarem nos primeiros dias de operações. Em causa, estão a falta de informação, os acessos difíceis e também a supressão de vários autocarros em algumas linhas.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

O Porto Canal teve acesso a uma denúncia de um grupo de passageiros - constituído por estudantes e trabalhadores - da atual linha 3503 que liga a Póvoa de Varzim ao Porto, onde criticam a “alteração do percurso”, uma situação que acarreta “tempo à deslocação”.

Antes da entrada em funcionamento da UNIR, os utilizadores faziam o percurso pela Nacional 13, que passava pela Via Norte, Circunvalação e pelo Hospital São João. 

O novo trajeto, “a partir da rotunda de Padrão de Moreira” passou a ser feito pelo interior da região, ou seja, os autocarros viajam “por uma série de localidades de Matosinhos, em direção a Montes Burgos, zona essa que é servida pelos STCP e outros operadores”, lê-se na carta dos utilizadores que foi enviada ao presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, Aires Pereira.

Algo que é incompreensível e “inútil” para o conjunto de indivíduos, visto que os veículos da UNIR não podem parar naquelas paragens de autocarro.

Com esta mudança, as viagens passaram a ter mais 1 hora, isto é, 4 horas em ambos os sentidos, tornando-se, na opinião dos passageiros, “impossível compatibilizar os horários das viagens com o horário de trabalho e com os horários das escolas e/ou creches dos nossos filhos, impedindo o apoio à família”.

A par do acréscimo no percurso, existem utilizadores que viram a sua paragem de autocarro ser extinguida: “há utentes que iam trabalhar para a zona da SONAE e agora viram subtraído o seu direito à mobilidade”, pode ler-se na denúncia.

A carta dos utilizadores termina com um pedido dirijido ao autarca da Póvoa de Varzim para que este ressolva a reformulação do percurso. 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

+ notícias: Norte

Na mira da justiça. MP investiga alegado caso de corrupção envolvendo ex-autarca de Ovar

O Ministério Público (MP) abriu um inquérito relacionado com um caso de alegada corrupção envolvendo o ex-presidente da Câmara de Ovar Salvador Malheiro, que confirmou ter apresentado esta terça-feira no tribunal local uma queixa-crime contra o autor da denúncia.

O que pensam os portuenses de um país chamado Galécia? 

As eleições regionais da Galiza deste domingo colocaram pela primeira vez a hipótese de o Bloque Nacionalista Galego ascender ao poder, com a intenção de fazer ressurgir o debate do independentismo galego. A irmandade Norte de Portugal Galiza é histórica e a criação de uma nação conjunta foi defendida por muitos no passado. Agora, há quem queira recuperar a ideia.

Homem sofre ferimentos graves depois de cair em rochas do Porto de Aveiro

Um homem, de 55 anos, sofreu esta terça-feira ferimentos graves depois de cair no molhe sul do Porto de Aveiro, incidente que obrigou ao resgate da vítima nas rochas, adiantou à Lusa fonte da Autoridade Marítima Nacional (AMN).