Rui Moreira quer relançar projeto da Avenida da Ponte

Rui Moreira quer relançar projeto da Avenida da Ponte
| Porto
Ana Francisca Gomes

Rui Moreira gostava de ver revisitados os planos que o arquiteto Álvaro Siza Vieira desenhou para a Avenida da Ponte, confessa o presidente da Câmara do Porto em declarações ao Porto Canal. O município vai, ao longo do ano de 2024, iniciar um conjunto de discussões com académicos, arquitetos e urbanistas sobre o “problema da Avenida da Ponte”, na Sé. A ideia, explicou então o vereador com o pelouro do Urbanismo Pedro Baganha, é perceber quais são os “futuros que se pretendem para todo aquele território”.

“Evidente que hoje o Museu da Cidade – que era um dos projetos que estava para lá – já não faz sentido. É evidente que o edifício que foi construído na esquina com a rua do Loureiro também não facilita muito. Mas uma revisitação daquele espaço acho que era útil”, afirmou Rui Moreira em entrevista ao Porto Canal.

O autarca realçou, contudo, que antes de se iniciar a discussão sobre este assunto, a autarquia vai tratar da demolição do Mercado de São Sebastião. “Porque edifícios abandonados não interessam a ninguém”.

O mercado, junto ao edifício da Sé do Porto, mantinha-se aberto nas manhãs de terça a sábado, mas pouca gente aparecia por lá nos últimos anos. Às cinco comerciantes que ali resistiam valia-lhes algumas freguesas amigas e um ou outro turista curioso, contavam na altura ao Porto Canal.

“Aquele edifício não tem utilidade prática e não tem interesse arquitetónico”, considera Moreira, que lembra ainda que o edifício, encerrado há mais de três meses, se encontra numa “situação de obsolescência” que acaba por promover “um conjunto de atividades de marginalidade”.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

 

“A boa notícia de que Álvaro Siza concorda connosco”

Em entrevista ao Porto Canal, Álvaro Siza considerou que seria um “choque” se o destino do Mercado de São Sebastião não passasse pela demolição do edifício. Para o primeiro Pritzker português, o mercado não deveria ter sido feito naquela zona, para onde aponta a necessidade da construção de habitação.

E parece que o aval dado pelo arquiteto foi como que um alívio para a autarquia.

“Tivemos também a boa notícia de que o arquiteto Álvaro Siza – que, como sabe, foi responsável pelo plano que nunca foi levado a cabo da Avenida da Ponte, mas que esperamos que um dia ainda venha a ser levado a cabo – concorda connosco”.

+ notícias: Porto

Restaurante Antiqvvm no Porto ganha segunda estrela Michelin

O restaurante Antiqvvum no Porto ganhou este terça-feira a segunda estrela do guia Michelin, enquanto quatro estabelecimentos conquistaram uma estrela, anunciou a publicação, numa cerimónia exclusivamente dedicada a Portugal, em Albufeira.

Câmara do Porto volta a lançar concurso para reabilitação do Jardim da Cordoaria

A Go Porto publicou esta terça-feira o concurso público para a empreitada de reabilitação do Jardim da Cordoaria, no Porto, pelo valor de 528 mil euros. Esta obra já tinha sido alvo de um concurso publicado em março do ano passado.

“O centralismo é evidente. Não há forma de esconder”. Portugueses querem a regionalização

Seja no que diz respeito ao aproveitamento de fundos europeus ou na ideia de uma maior autonomia, a maioria dos portugueses parece estar a favor da regionalização, como mostra uma sondagem da associação SEDES e a auscultação de alguns portuenses pelo Porto Canal.