César Boaventura incriminado por testemunhas ouvidas no julgamento “Operação Malapata”

César Boaventura incriminado por testemunhas ouvidas no julgamento “Operação Malapata”
| Porto
Porto Canal

Três testemunhas estiveram esta segunda-feira em tribunal a relatar os negócios que tinham feito com César Boaventura, na continuação do julgamento da “Operação Malapata”. Duas delas foram, alegadamente, lesadas pelo empresário de futebol.

O julgamento, que leva Boaventura ao banco dos réus, envolve dez crimes de burla qualificada, falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

Uma das testemunhas, um empresário de 73 anos, aponta, citado pelo Jornal de Notícias, que terá vendido a César Boaventura uma casa, em Esposende, avaliada em 400 mil euros, mas só terá recebido o sinal de 15 mil euros.

De acordo com o relato Boaventura ter-lhe-á dito que “estava à espera de milhões” e que, entretanto, pagava uma renda de 1500 euros mensais.

No depoimento do empresário de 73 anos passados “dois ou três anos” e “farto de pedir o dinheiro ou a casa” conseguiu que Boaventura entregasse as chaves. A casa acabaria por ser vendida a outra pessoa, “embora muito deteriorada”, por 400 mil euros, refere o JN.

Uma outra testemunha, ouvida no âmbito do julgamento da “Operação Malapata” disse que aceitou ser a figura de sócio gerente da empresa Dominiovedeta, um empresa, diz, por onde passaram quantias “enormes”.

O gestor de ativos afirmou que levantou dinheiro no banco, mas que sempre entregou “tudo” a César Boaventura, escreve o jornal.

Foi também ouvido uma testemunha que terá vendido um automóvel por cerca de 50 mil euros porque "do que tinha ouvido falar, ele tinha poder financeiro e reputação", escreve o JN. O advogado de defesa pediu o anulação do depoimento pelas contradições do que disse no inquérito.

+ notícias: Porto

Restaurante Antiqvvm no Porto ganha segunda estrela Michelin

O restaurante Antiqvvum no Porto ganhou este terça-feira a segunda estrela do guia Michelin, enquanto quatro estabelecimentos conquistaram uma estrela, anunciou a publicação, numa cerimónia exclusivamente dedicada a Portugal, em Albufeira.

Câmara do Porto volta a lançar concurso para reabilitação do Jardim da Cordoaria

A Go Porto publicou esta terça-feira o concurso público para a empreitada de reabilitação do Jardim da Cordoaria, no Porto, pelo valor de 528 mil euros. Esta obra já tinha sido alvo de um concurso publicado em março do ano passado.

“O centralismo é evidente. Não há forma de esconder”. Portugueses querem a regionalização

Seja no que diz respeito ao aproveitamento de fundos europeus ou na ideia de uma maior autonomia, a maioria dos portugueses parece estar a favor da regionalização, como mostra uma sondagem da associação SEDES e a auscultação de alguns portuenses pelo Porto Canal.