Câmara da Maia reuniu com o Governo para colocar um ponto final no problema da VCI

| Norte
Catarina Cunha

Em entrevista exclusiva ao Porto Canal, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira disse que “os municípios vizinhos não parecem estar particularmente preocupados”, quanto ao aumento do tráfego na Via de Cintura Interna (VCI). O Porto Canal questionou o Município da Maia, que defendeu por escrito que "o Dr. Rui Moreira não se estava a referir à Maia", visto que a cidade tem estado “empenhada na solução do problema” e na “correção de injustiças”, sobretudo no que toca à Circular Externa do Porto – vulgarmente conhecida como CREP.

A autarquia justifica que “tem estado na linha da frente” contra a decisão de colocação de pórticos na CREP, por causa das “consequências” que a medida representa “para a mobilidade da região”.

Como tal, no passado mês de julho, o Município esteve reunido em Lisboa com o ministro das Infraestruturas, João Galamba, “para lhe solicitar que ordenasse a resolução do problema”. “O senhor ministro mostrou-se interessado” e “prometeu estudar” o caso, destaca.

Porto Canal

António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal do Porto

A autarquia conta também que o ministro revelou-se “preocupado com a perda de receita da IP (Infraestruturas de Portugal), o que não deixa de ser um sinal muito preocupante quanto à prioridade que a tutela atribui ao problema da VCI”.

A Câmara Municipal acrescenta ainda que a ideia de “construir circulares exteriores, portajá-las e continuar a permitir vias livre, em direção ao centro de grandes cidades é muito pouco inteligente” e, principalmente, “um enorme desperdício de recursos”.

Recorde-se que, no final do mês passado, o autarca de Gondomar, Marco Martins, em entrevista exclusiva ao Porto Canal, comentou que também tem apresentado soluções para este ‘quebra-cabeças’.

 

Soluções para a mobilidade da Área Metropolitana do Porto

Por causa do ‘boom’ de trânsito na VCI, foi criado em 2021 um grupo de trabalho integrado pela Câmara Municipal do Porto, Matosinhos e Maia, e a IP, para encontrarem pontos de melhoria para aquela estrada.

A autarquia maiata recorda três das propostas apresentadas que, aliás, constam do relatório final e ainda permanecem na ‘gaveta’, por falta de resposta do Governo.

Relativamente à CREP, o concelho entende que “de forma a garantir a equidade territorial, deverá ser elaborado, com a celeridade possível, um estudo que avalie a remoção de pórticos entre a Autoestrada A28 e a Autoestrada A3, nomeadamente os pórticos localizados entre a Estrada Nacional 13 e a Estrada Nacional 14”.

Esta hipótese, “tem que fazer parte da solução para a VCI”, vinca o Município, completando que ao excluir a “remoção dos pórticos da A41, qualquer solução que venha a ser implementada será pífia e não resolverá o problema a contento dos interesses da mobilidade geral da região”.

O Município apresentou também “esquemas para a implementação de três novos nós de ligação à rede de alta prestação da Área Metropolitana do Porto: Ligação da A28 ao IC1, melhorando o acesso ao Centro de Logística de Cargas Aérea do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro; A41 ao IC24, potenciando uma melhor ligação à Área de Acolhimento Empresarial Maia II; A3 ao IP1, permitindo uma melhoria na acessibilidade das empresas e população em geral”. É ainda sugerida “a reformulação do nó da A3 com a estrada da Circunvalação”.

Reveja aqui a entrevista exclusiva de Rui Moreira ao Porto Canal.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

+ notícias: Norte

Câmara do Porto vai abater 20 árvores no Parque do Covelo

A Câmara do Porto vai abater 20 árvores no Parque do Covelo dada a “irremediável fragilidade” das espécies e o “potencial perigo para pessoas e bens”, anunciou hoje a autarquia.

Derrocada desaloja três pessoas em Vieira do Minho

Três pessoas estão desalojadas desde este domingo, na sequência de uma derrocada numa empreitada de acesso a um novo empreendimento turístico, em Louredo, Vieira do Minho.

Ferido grave após despiste de camião em Paredes

Um despiste de um veículo pesado de mercadorias provocou um ferido grave na tarde desta segunda-feira na localidade de Beire, no concelho de Paredes.