Rui Moreira: "Se eu não tivesse policias disponíveis, também dizia que um problema de polícia não se resolve com polícias”

Rui Moreira: "Se eu não tivesse policias disponíveis, também dizia que um problema de polícia não se resolve com polícias”
| Porto
Ana Francisca Gomes

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, afirmou esta segunda-feira, à margem da reunião do executivo municipal, que se “não tivesse polícias disponíveis” também diria que o problema do combate ao tráfico de droga no Porto “não se resolve com polícias”.

“Se eu não tivesse policiais disponíveis, também lhe dizia que um problema de polícia não se resolve com policias”, atirou o autarca, quando questionado pelos jornalistas sobre as declarações de José Luís Carneiro, ministro da Administração Interna, que na semana passada voltou a assinalar que "a atuação policial não resolve o problema da toxicodependência".

O ministro afirmou que a atuação policial pode sim é "quebrar redes de tráfico de droga" e que "matérias relacionadas com os comportamentos aditivos têm que ter uma resposta integrada de segurança, naturalmente, mas de saúde pública, de segurança social, de inclusão e políticas sociais".

Após as várias operações no Bairro da Pasteleira, o Porto Canal já tinha noticiado que aquele que era o principal centro de tráfico de droga da cidade já não vive dias de abundância, mas que o comércio de droga viajou para outros bairros do Porto.

José Luís Carneiro disse na passada terça-feira ter alertado que o tráfico de droga no Porto iria passar da Pasteleira para outros locais, à semelhança do que já se tinha passado no São João de Deus e no Aleixo.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

 

 

O ministro recordou que, "quando se destruíram os bairros de São João de Deus, tinha-se a convicção que desaparecia o problema do tráfico de droga desses bairros. Depois destruiu-se o bairro do Aleixo, e também se julgou que se destruía o problema do bairro do Aleixo e da droga".

+ notícias: Porto

Linha Amarela da Metro do Porto condicionada até junho na Ponte Luís I

A operação da Linha Amarela da Metro do Porto, que liga o Hospital S. João a Santo Ovídio, estará condicionada até o segundo dia de junho, para trabalhos de manutenção na Ponte Luís I, confirmou fonte da empresa ao Porto Canal. Contudo, a intervenção na travessia não gera transtornos em horários de pico da operação, uma vez que esta decorre em horário noturno.

Incêndio em colégio no Porto já está extinto

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de deste domingo no Colégio Flori, no Porto, "já está extinto" e em fase de rescaldo e ventilação, adiantaram ao Porto Canal as autoridades.

Last Folio: as duras memórias do Holocausto 

O Museu e Igreja da Misericórdia do Porto acolhem a exposição internacional LAST FOLIO acompanhada por um documentário, que mostra as memórias do Holocausto. A exposição do fotógrafo Yuri Dojc e da cineasta Katya Krausova, pode ser visitada até novembro.