Jornada Mundial da Juventude. Costa diz que é "um grande projeto internacional", apontando que orçamento global é conhecido

Jornada Mundial da Juventude. Costa diz que é "um grande projeto internacional", apontando que orçamento global é conhecido
| País
Porto Canal

António Costa está, esta quarta-feira, em Castelo Branco no decorrer da iniciativa 'Governo Mais Próximo'. Interpelado pelos jornalistas sobre o altar-palco das Jornada Mundial da Juventude (JMJ), cujo valor ascende aos 4 milhões de euros, o primeiro-ministro não aprofundou o caso, que tem gerado polémica, realçando que "Portugal não é Lisboa". Ainda assim, o líder do executivo frisou que se trata de "um grande projeto internacional, que mobiliza todo o país". 

"O que é importante hoje é centrar aqui em Castelo Branco", referiu o primeiro-ministro, focando a sua atenção no interior do país. 

Ainda assim, António Costa sublinhou que este é grande projeto internacional, que mobiliza todo o país, acrescentando que a distribuição "entre aquilo que é comparticipado pelo Estado e aquilo que é por outras entidades" já está acordado.

Recorde-se que a Câmara de Lisboa celebrou, a 13 de janeiro, um contrato por ajuste direto no valor de 4 milhões e 240 mil euros para a construção do Altar-Palco no Parque Tejo-Trancão, no âmbito das Jornada Mundial da Juventude. O valor supera o limite legalmente previsto para ajustes diretos, mas uma excepção à lei incluída no Orçamento do Estado para 2023, que visa única e exclusivamente os contratos celebrados no âmbito da JMJ, permite.

O vice-presidente da Câmara de Lisboa, Filipe Anacoreta Correia, disse que o palco terá capacidade para mais de 2 mil pessoas. Entre eles mil bispos, o coro e a orquestra. O palco será elevado a nove metros do chão para ser visível em todo o terreno, com cerca de 100 hectares.

+ notícias: País

Seis pessoas detidas pela PJ por arrecadarem mais de meio milhão de euros em esquema que envolvia cartões bancários

A PJ deteve seis pessoas que arrecadaram mais de 500 mil euros em esquema que utilizava cartões bancários em estabelecimentos comerciais e hotéis. A detenção provém da operação Mo & Ch@ndon, que aconteceu nas regiões de Lisboa, Braga e Coimbra.

Mais de 80% dos jovens diplomados têm emprego 3 anos após concluírem estudos

Cerca de 82% dos diplomados entre os 20 e 34 anos têm emprego três anos após concluírem o ensino secundário ou superior, segundo um relatório divulgado esta terça-feira que confirma as vantagens salariais associadas à maior formação académica.

Registados problemas em cartões da rede móvel da MEO

Alguns cartões de clientes da rede móvel da MEO estão a registar na manhã desta terça-feira alguns constrangimentos, disse à agência Lusa fonte da operadora de comunicações de voz do grupo Altice, sem adiantar mais pormenores.