JMJ. Bispo Américo Aguiar quer fazer tudo “by the book”, mas assume erros na organização

JMJ. Bispo Américo Aguiar quer fazer tudo “by the book”, mas assume erros na organização
| País
Porto Canal

O Bispo, que lidera a fundação que organiza a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Portugal, assumiu erros na organização do evento. “Cometer erros é humano, repeti-los já não é tão inteligente e vamos tentar não repetir erros. Por isso quando nos chamaram à atenção imediatamente fomos avaliar e corrigir aquilo que é possível”, afirmou D. Américo Aguiar.

O presidente da Fundação da JMJ, D. Américo Aguiar diz que quer fazer tudo “by the book”. “Nós estamos a navegar e estamos a fazer o mapa porque não o temos. Nem o GPS ajuda neste caso, e por isso estamos a aprender e queremos aprender e queremos fazer bem”, disse.

D. Américo Aguiar focou a dimensão do evento para justificar os valores elevados. “Estamos a falar de um evento que é esmagador. Estamos a falar de um espaço de 100 campos de futebol, estamos a falar de quilómetros, estamos a falar de milhões pessoas, estamos a falar de logísticas alguma vez preparadas no nosso país. A cidade de Lisboa, durante uma semana, vai ter um suplemento de 10% da população portuguesa a mais”, referiu o presidente da FJMJ.

Nesta sessão foi anunciado que o valor do altar-palco, situado no Parque Tejo, vai passar de 4,2 para 2,9 milhões de euros, representando um corte de 30%. Já o segundo palco da JMJ, localizado no Parque Eduardo VII, será pago pela Igreja e representará um investimento de 450 mil euros.

+ notícias: País

49 pessoas morreram afogadas em Portugal continental até ao final de abril

Quarenta e nove pessoas morreram afogadas em Portugal continental nos quatro primeiros meses do ano, o valor mais alto desde 2017, segundo dados do relatório do Observatório do Afogamento da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores (FEPONS).

Nova atualização nos preços dos combustíveis na próxima semana

Depois de várias semanas consecutivas de descida, o preço dos combustíveis estagnou e não deverá subir, nem descer, a partir da próxima segunda-feira.

Há 111 medicamentos genéricos cuja venda em Portugal terá de ser suspensa

Portugal vai ter de suspender a venda e cancelar autorizações de 111 medicamentos genéricos testados pelo laboratório Synapse Labs, na Índia, após uma recomendação hoje feita nesse sentido pela Comissão Europeia aos Estados-membros da União Europeia (UE).