Fernando Pessoa recebe luz verde para curso de Medicina

| País
Porto Canal

A Universidade Fernando Pessoa é o segundo estabelecimento de ensino superior privado a receber autorização para iniciar um curso de Medicina, sendo que a primeira foi a Universidade Católica em setembro de 2021.

De acordo com o Jornal Público, a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior deu luz verde a um novo curso de Medicina no privado. Os alunos da Universidade Fernando Pessoa vão ter aulas no Porto e em Gondomar, uma vez que no Porto encontra-se a sede e em Gondomar existe já uma unidade de saúde privada.

O jornal noticia também que o curso será de seis anos com mestrado integrado. No entanto, as vagas só vão abrir no próximo ano letivo, já que o calendário do ensino superior encontra-se a meio.

Segundo o Público, a Fernando Pessoa não foi a única universidade a concorrer ao curso de Medicina. No final de 2021, também a Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU), em Gandra, concorreu à abertura do curso.

A luz verde para o novo curso de Medicina na Universidade Fernando Pessoa chegou no final da semana passada, mas a decisão ainda não foi oficializada. No entanto, segundo o jornal Público, a acreditação é válida por um período de um ano. Caso, ao fim de um ano de funcionamento, a formação demonstre cumprir todas as regras que lhe são impostas por lei e pela agência nacional, a acreditação será renovada por um período de três anos.

Esta instituição de ensino oferece ainda outros cursos na área da saúde, como as licenciaturas em enfermagem, medicina dentária, ciências farmacêuticas e análises clínicas e saúde pública, além de mestrados e pós-graduações.

O Presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins, diz que esta "é uma excelente notícia" que "vai atrair novas pessoas para Gondomar". 

 

+ notícias: País

Portugal perdeu mais de 70 mil tanques de água. Lisboa foi a pior região

A Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) divulgou os números do desperdício de água, a nível nacional, relativos ao ano de 2022. Foram contabilizadas menos 6,8% de perdas em relação a 2021, mas ainda há 76 concelhos em nível insatisfatório.

Monkeypox: 238 casos detetados em Portugal desde junho

Cerca de 240 casos de Mpox foram detetados em Portugal desde 01 de junho do ano passado, revela um balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS), segundo o qual o surto continua ativo, mas com tendência decrescente.

Médicos com contratos anteriores a 2013 continuam sem atualização salarial

A Federação Nacional dos Médicos denunciou esta segunda-feira que os médicos com Contrato Individual de Trabalho anterior a 2013 não receberam atualização salarial, mas a tutela esclareceu que esta situação abrange apenas quem aufere mais do que previsto.