Info

Covid-19: Número de doentes graves em França desce para valores de outubro

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 09 jun 2021 (Lusa) - A nova fase de desconfinamento em França, que se iniciou hoje, vem acompanhada dos indicadores mais baixos desde outubro em relação aos pacientes graves internados nos cuidados intensivos, segundo as autoridades francesas.

Há agora 2.326 pessoas nas unidades de cuidados intensivos em todo o país, menos 68 do que na véspera. No total, há 13.526 pessoas hospitalizadas, menos 458 pacientes do que na terça-feira.

Estes indicadores vêm reforçar a vontade do executivo em prosseguir com o desconfinamento que passa hoje uma das suas mais importantes fasquias.

Os restaurantes abriram as salas interiores, com metade da lotação, os ginásios também reabriram e o recolher obrigatório passa para as 23:00 a nível nacional.

Morreram nas últimas 24 horas 65 pessoas devido ao vírus e foram detetados 5.557 novos casos positivos de covid-19.

Desde o início da pandemia morreram em França 110.202 pessoas devido ao vírus.

A pandemia de provocou, pelo menos, 3.750.028 mortos no mundo, resultantes de mais de 173,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

CYF // EL 

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Variante Delta representa 90% de casos na UE até final de agosto e mais mortes

A variante Delta do SARS-CoV-2 representará 90% das novas infeções na Europa até final de agosto e um aumento nos internamentos e mortes, estimou hoje o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), pedindo rápida vacinação.

AstraZeneca admite que tratamento com anticorpos não provou eficácia

A farmacêutica AstraZeneca admitiu hoje um retrocesso no desenvolvimento de um tratamento com anticorpos para a covid-19, uma vez que não ficou provada a sua eficácia nos ensaios clínicos em pessoas que foram expostas ao vírus.

Covid-19: Bolsonaro pediu ao ex-ministro da Saúde uma investigação sobre vacina Covaxin

São Paulo, 24 jun 2021 (Lusa) - Senadores que apoiam o Presidente brasileiro e integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 disseram hoje que o governante pediu ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello que investigasse alegadas irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS