Covid-19: Mais 42 pessoas infetadas no Lar da Misericórdia de Sines

| País
Porto Canal com Lusa

Sines, Setúbal, 27 out 2020 (Lusa) -- Mais 42 pessoas do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Sines estão infetadas com o vírus que provoca a covid-19, num surto que já regista uma vítima mortal e um utente hospitalizado, foi hoje revelado.

A deteção destes 42 novos casos, dos quais 35 são utentes e sete funcionários do lar de idosos, foi hoje divulgada numa conferência de imprensa conjunta da Câmara e da Santa Casa da Misericórdia de Sines (Setúbal) e da Unidade de Saúde Pública do Litoral Alentejano, realizada nos Paços do Concelho.

O surto de covid-19 no Lar Prats da Misericórdia foi identificado no sábado, com os primeiros dois casos de utentes infetados, um deles uma mulher que morreu na segunda-feira no Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém, onde está também internado o outro idoso.

No total, no Lar Prats da Misericórdia de Sines, que tem 200 residentes, já foram infetadas pelo vírus que provoca a covid-19 44 pessoas, nomeadamente 37 utentes -- incluindo a vítima mortal e o idoso internado -- e sete funcionários.

Na sequência destes dois primeiros casos, foram realizados mais de 100 testes de rastreio ao novo coronavírus SARS-CoV-2, entre utentes e profissionais do lar, cujos resultados foram hoje divulgados.

HYN/RRL // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: País

TAP vai procurar manter a atual frota automóvel até mais um ano

A Comissão Executiva da TAP informou esta quinta-feira, em comunicado, que vai procurar manter a atual frota automóvel pelo período máximo de um ano, por compreender o “sentimento geral dos portugueses”, após polémica sobre carros de luxo.

Consequências afetam mais famílias de menores rendimentos

O Banco de Portugal (BdP) alerta que a inflação tem consequências mais severas para as famílias de menores rendimentos do que as de rendimento mais elevado, uma vez que para as primeiras resulta sobretudo do preço de bens essenciais.

Marcelo saúda proposta face à energia da Comissão como “justa, inteligente e adequada”

O Presidente da República saudou esta quinta-feiraa proposta da Comissão Europeia na área da energia, de reforço aos apoios às empresas e prolongamento das ajudas estatais, classificando-a como “justa, inteligente e adequada”.