Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Mais 549 mortes e 29.787 novas infeções no Brasil

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Brasília, 27 out 2020 (Lusa) - O Governo brasileiro informou hoje que o país somou 549 mortes e 29.787 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, num total de 157.946 óbitos e 5.439.641 infetados desde o início da pandemia.

As autoridades de Saúde brasileiras mantêm sob investigação 2.379 mortes, que poderão estar relacionadas com o novo coronavírus.

Geograficamente, São Paulo continua a ser o foco da pandemia no país, concentrando 1.098.207 pessoas diagnosticadas com a doença. Seguem-se os estados de Minas Gerais (351.033), Bahia (347.721), e Rio de Janeiro (304.904).

São Paulo (38.885), Rio de Janeiro (20.292), Ceará (9.305) e Minas Gerais (8.789) são, por sua vez, os estados com mais mortes no país sul-americano.

No total, 26 das 27 unidades federativas do Brasil já ultrapassaram os 50 mil casos cada uma, e 24 têm mais de mil vítimas mortais.

O Brasil, que é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, é também uma das nações com maior número de recuperações, com mais de 4,9 milhões de pacientes recuperados da covid-19.

No momento em que enfrenta uma grave crise económica motivada pela pandemia, o Brasil atravessa também uma forte polémica em torno da vacina contra o novo coronavírus e da sua eventual obrigatoriedade, questão politizada pelo Governo de Jair Bolsonaro.

Perante a polémica, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou hoje que o Poder Executivo e o Legislativo deveriam encontrar uma solução para a vacina, ao invés da decisão ser tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"A questão da obrigatoriedade pode ser debatida. A questão da vacina deveria ser tomada pelo Legislativo e pelo Executivo. Seria melhor do que uma decisão tomada pelo STF", avaliou o deputado, em declarações à imprensa.

"Nós não devemos deixar um espaço aberto, esse vácuo, para que mais uma vez o Supremo decida e para que o Executivo e o Legislativo fiquem reclamando de algum ativismo do poder Judiciário", acrescentou Maia.

Na semana passada, o presidente do Supremo, magistrado Luiz Fux, afirmou ser necessário que a Justiça analise questões relacionadas com a vacinação contra a covid-19.

Jair Bolsonaro já defendeu várias vezes que não obrigará os cidadãos brasileiros a tomarem o imunizante contra o novo coronavírus.

"Não podemos injetar qualquer coisa nas pessoas e muito menos obrigar. Eu falei, inclusive, que ninguém vai ser obrigado a tomar vacina, e o mundo caiu na minha cabeça. A vacina é uma coisa que, no meu entender, você faz a campanha e busca uma solução. Você não pode amarrar o cidadão e dar a vacina nele. Eu acho que não pode ser assim", afirmou o Presidente no mês passado, dividimdo opiniões.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

MYMM // JLS

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

NATO: Ministra da Defesa acredita que oposição turca a adesão de Suécia e Finlândia será ultrapassada

Bruxelas, 17 mai 2022 (Lusa) -- A ministra da Defesa, Helena Carreiras, disse hoje acreditar que os obstáculos colocados pela Turquia à adesão de Suécia e Finlândia à NATO serão ultrapassados, afirmando que essa é a convicção geral entre todos os Estados-membros.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras