Covid-19: América do Sul e Caraíbas ultrapassam os cinco milhões de casos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Montevideu, Uruguai, 04 ago 2020 (Lusa) - O número de casos de covid-19 na América do Sul e Caraíbas ultrapassou, na segunda-feira, a barreira dos cinco milhões, segundo uma contabilização da agência France-Presse.

A pandemia já causou mais de 202.000 mortes na região, sendo o Brasil o país mais atingido, com 94.665 (quase 47% dos óbitos na região), segundo as informações divulgadas na segunda-feira num portal do Ministério da Saúde brasileiro.

O Brasil apresenta ainda 2.750.318 casos de infeção provocados pelo novo coronavírus, segundo a mais recente atualização do Governo brasileiro, número que corresponde a 55% dos casos na região.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 689 mil mortos e infetou mais de 18,1 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (154.860) e mais casos de infeção confirmados (mais de 4,6 milhões).

TYME (CYR) // SR

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Suspeito de ataque em Copenhaga tem antecedentes psiquiátricos

O alegado autor de um tiroteio ocorrido no domingo em Copenhaga, que fez três mortos e quatro feridos graves, tem antecedentes de doença psiquiátrica, indicou hoje a polícia dinamarquesa, afirmando não haver indícios de "um ato terrorista".

Vários mortos em tiroteio na Dinamarca. Suspeito é dinamarquês e tem 22 anos

Várias pessoas morreram num tiroteio no centro comercial Field's, em Copenhaga, capital da Dinamarca, revelou a polícia. Uma pessoa foi detida.

Rússia anuncia controlo total da região ucraniana de Lugansk. Ucrânia desmente. 

O ministro da Defesa russo Serguei Shoigu afirmou hoje que as forças russas controlam toda a região ucraniana de Lugansk, no Donbass, depois de conquistada a cidade-chave de Lisichansk, alvo de combates intensos nos últimos dias.