Covid-19: Ministra da Saúde justifica taxa de letalidade com estrutura demográfica da população

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 05 abr 2020 (Lusa) -- A ministra da Saúde apontou hoje como causas prováveis para a taxa de 2,6% de letalidade da doença covid-19 em Portugal a estrutura demográfica da população afetada, sobretudo idosos.

"As taxas de letalidade para esta doença refletem um conjunto de aspetos, não só o desempenho do sistema de saúde, mas também o que é a estrutura demográfica da população afetada", disse aos jornalistas Marta Temido, quando questionada sobre os valores da taxa de letalidade em Portugal serem superiores à média mundial.

Na conferência de imprensa diária na Direção-Geral da Saúde (DGS), a ministra da Saúde afirmou que a taxa de letalidade em Portugal é hoje é de 2,6%, mas há um conjunto de países no espaço europeu com taxas "bastantes superiores", como Itália (12,3%), Reino Unido (10,3%) e Espanha (9,5%).

No entanto, acrescentou, existem outras, como a Alemanha ou Áustria, com taxas de letalidade de que Portugal gostaria de se aproximar.

"A estrutura demográfica da população, os hábitos de convívio, os hábitos sociais, a existência de estruturas residenciais de apoio para idosos 'versus' a permanência dos idosos em condições de habitalidade própria mais isolada e independente são aspetos que podem ser causas justificativas e que nos devem fazer refletir à medida que a epidemia avança", disse Marta Temido.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela DGS, registaram-se 295 mortes, mais 29 do que na véspera (+11%), e 11.278 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 754 em relação a sexta-feira (+7,2%).

Dos infetados, 1.084 estão internados, 267 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 75 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado esta semana na Assembleia da República.

CMP // MAG

Lusa/fim

+ notícias: País

Desacatos em Guimarães: José Luís Carneiro diz que as autoridades desencadearam as diligências necessárias

Sobre os distúrbios provodados por adeptos do Hajduk Split e da claque No Name Boys, José Luís Carneiro, ministro da Administração Interna, não quis confirmar se a intenção era também provocar desacatos na Ribeira do Porto. Mas garante que as autoridades desencadearam as diligências necessárias neste caso.

Seis universidades portuguesas entre as mil melhores do mundo

Seis universidades portuguesas foram incluídas entre as mil melhores do mundo no Ranking de Xangai, hoje publicado, com Harvard a aparecer no topo da lista, dominada pelos Estados Unidos.

Greve de hoje na CP pode provocar atrasos e supressões de comboios

Trabalhadores do setor ferroviário cumprem hoje um dia de greve que poderá causar "perturbações nos serviços" da CP - Comboios de Portugal, segundo a empresa que aponta para a possibilidade de atrasos e supressões de comboios.