Covid- 19: Médicos do Centro pedem estratégia diferente e medidas mais apertadas

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 12 mar 2020 (Lusa) -- O presidente da Ordem dos Médicos do Centro, Carlos Cortes, apelou hoje a uma estratégia diferente no combate à pandemia Covid- 19 e exigiu medidas mais apertadas do que aquelas que têm sido colocadas em prática.

Em declarações à agência Lusa, Carlos Cortes sublinhou que os hospitais estão a ser autónomos nas decisões, sem qualquer orientação superior da Direção Geral da Saúde e do Ministério da Saúde, e que as "coisas não estão a correr bem".

"Muitos hospitais mantêm as consultas normais, uma coisa completamente impensável. Em vez de colocarem os médicos onde são necessários, há milhares de médicos a fazer pequena consulta", exemplificou.

Carlos Cortes recordou que Portugal teve muito tempo para se preparar para o que apelidou de "guerra contra um vírus" e garantiu que nada foi acautelado, dando como exemplo o racionamento de materiais que está a haver nos hospitais.

"A escolha de Portugal para os próximos dias é se queremos ter uma estratégia como Itália [registo de mais de 800 mortos] ou como Macau [os casos foram rapidamente controlados, com medidas severas], por exemplo. É essa a decisão que tem de ser tomada. E tem de ser tomada imediatamente", afirmou.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro de 2019, na China, e já provocou mais de 4.600 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 125 mil pessoas, com casos registados em cerca de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 78 casos confirmados.

A China registou nas últimas 24 horas 15 novos casos de infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), o número mais baixo desde que iniciou a contagem diária, em janeiro.

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China na zona do surto.

A Itália é o caso mais grave depois da China, com mais de 12.000 infetados e pelo menos 827 mortos, o que levou o Governo a decretar a quarentena em todo o país.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (19), ao passar de 59 para 78, dos quais 69 estão internados.

SSS // MP

Lusa/fim

+ notícias: País

Incêndio na Serra da Estrela deixa mancha negra de luto. Habitantes estão preocupados com o futuro

Ao fim de 12 dias, o incêndio na Serra da Estrela deixou uma mancha negra de luto, tapando o verde que outrora sobressaía. Ao Porto Canal, os habitantes mostraram-se preocupados com o futuro, visto que o principal alimento dos animais foi consumido pelo incêndio.

Casal de emigrantes vê negócio na Serra da Estrela alterado pelas chamas

Um casal de emigrantes, que estava na França há mais de 50 anos, decidiu investir em turismo rural na Serra da Estrela. No entanto, ao longo destes últimos dias viram o seu negócio ser alterado pelas chamas.

Registo de galinhas poedeiras obrigatório em setembro

Os criadores de galinhas poedeiras estão obrigados a registar os seus animais em setembro, com exceção dos estabelecimentos com menos de 350 aves, indicou hoje a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).