Exames/6.º Ano: Todos os distritos com média negativa nas provas finais

| País
Porto Canal / Agências

Lisboa, 09 nov (Lusa) -- Todos os distritos do país tiveram média negativa nas provas finais do 2.º Ciclo (6.ºano), o mesmo se passando nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira, de acordo com os dados do Ministério da Educação.

Numa análise regional, mantém-se o distrito de Coimbra como aquele em que os resultados foram menos negativos, com uma média de 2,88 em 7.635 exames relativos ao ano letivo 2012/13.

No ano anterior, Coimbra liderou a lista dos distritos com melhores resultados nas provas finais de Português e Matemática que os alunos realizam no 6.º ano de escolaridade, quando concluem o 2.º Ciclo e que têm um peso de 30 por cento na nota final.

Apresentou então a média de 3,11 (numa escala de um a cinco), em 7.886 exames realizados, seguindo-se os distritos de Viseu e da Guarda, ambos com média de 3,10.

Agora, surgem a seguir a Coimbra as escolas portuguesas no estrangeiro, com média de 2,84 e um total de 960 provas.

No final da tabela, elaborada a partir de dados fornecidos pelo Ministério da Educação, está novamente a Região Autónoma dos Açores com média de 2,32 em 5.735 exames, contra 2,44 de média e 5.884 exames no ano anterior.

O distrito de Bragança apresenta uma média de 2,56 num total de 2.090 provas, enquanto Portalegre surge com média de 2,57 e 2.023 exames realizados.

AH // SB

Lusa/fim

+ notícias: País

Mais de 200.000 eleitores podem já votar este domingo 

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, é um dos mais de 200 mil eleitores que se inscreveram para o voto antecipado, este domingo, uma semana antes do dia das legislativas.

Segundo satélite português lançado para o espaço esta segunda-feira

O segundo satélite português vai ser lançado para o espaço na segunda-feira, a partir dos Estados Unidos, para observar os oceanos durante três anos.

Marcelo vota antecipadamente e pede que se pondere voto eletrónico

O Presidente da República apelou aos portugueses para que votem este domingo e no dia 10, evitando a tendência de aumento de abstenção que se verifica noutros países, e pediu que se ponderasse sobre o voto eletrónico.