Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Trabalhadores do privado voltam a poder optar por subsídios em duodécimos

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) - O pagamento em duodécimos de metade dos subsídios de férias e de Natal no setor privado volta a ser opcional em 2018, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado a que a Lusa teve hoje acesso.

De acordo com o documento, durante o próximo ano, 50% do subsídio de Natal no setor privado deve ser pago até 15 de dezembro e os restantes 50% em duodécimos ao longo do ano.

Quanto ao subsídio de férias, metade deve ser paga antes do início do período de férias e a outra metade em duodécimos.

O regime de duodécimos "pode ser afastado por manifestação de vontade expressa do trabalhador", que terá cinco dias a contar da entrada em vigor do Orçamento do Estado, a 1 de janeiro, para comunicar à empresa.

Por sua vez, o subsídio de Natal aos funcionários públicos e pensionistas deverá ser pago na íntegra no próximo ano, pela primeira vez desde 2012.

A versão preliminar do OE não refere como será o pagamento dos subsídios no Estado, pelo que deverá aplicar-se a lei do trabalho em funções públicas. O Orçamento do Estado de 2017 já estabelecia aliás que "a partir de 2018, o subsídio de Natal é pago integralmente, nos termos da lei" na administração pública.

Este ano, os funcionários públicos e pensionistas estão a receber 50% do subsídio de Natal em novembro e os restantes em duodécimos. O de férias foi pago na íntegra.

DF// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Benjamim Rodrigues defende que quer construir um futuro melhor para Macedo de Cavaleiros

Benjamim Rodrigues, recém eleito presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, afirma que a sua vitória "é uma grande mudança no concelho" uma vez que foram "16 anos à direita com políticas que não teriam favorecido muito a progressão da cidade se continuasse com a mesma liderança".

Governo dá 30 dias a comissão para fixar critérios de indemnizações às vítimas dos incêndios

A ministra da Justiça anunciou este sábado que a comissão para pagamento de indemnizações aos familiares das vítimas dos incêndios terá 30 dias para fixar os critérios, cabendo depois à Provedoria de Justiça estabelecer o valor das compensações.

Catarina Martins visita zonas afetadas pelos incêndios e afirma não acreditar em "soluções milagrosas"

Catarina Martins visitou esta sexta-feira algumas zonas afetadas pelos incêndios em Castelo de Paiva. A líder do Bloco de Esquerda não acredita em soluções milagrosas e admite que não é a demissão da Ministra da Administração Interna que vai resolver o problema.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"