Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Descongelamento das progressões acaba em 2019 e vai ser feito em três fases

Descongelamento das progressões acaba em 2019 e vai ser feito em três fases
| Política
Porto Canal com Lusa

Os funcionários públicos vão receber no próximo ano um terço do valor da progressão na carreira, sendo o restante acréscimo remuneratório pago em dois momentos em 2019, segundo a proposta do Governo enviada esta madrugada aos sindicatos, a que a Lusa teve acesso.

De acordo com o documento do Ministério das Finanças que esta tarde vai ser discutido com os sindicatos, o descongelamento das carreiras será feito em dois anos e não em quatro como inicialmente se previa, mas em 2019 o pagamento será faseado, sendo efetuado em janeiro e dezembro.

Na prática, haverá três pagamentos. Em janeiro de 2018 os funcionários públicos com direito a progredir recebem um terço (33%) do acréscimo remuneratório e, em janeiro de 2019 recebem mais um terço (33%) e só em 01 de dezembro desse ano terão direito aos 100%.

A proposta do Governo prevê ainda uma novidade face ao proposto inicialmente: quando o acréscimo remuneratório corresponda a um determinado valor, ainda por definir, não será aplicado o faseamento do pagamento das progressões.

Segundo explicou à Lusa o dirigente da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (FESAP), José Abraão, a garantia de um valor mínimo acautela situações de carreiras subsistentes que, devido ao faseamento, "teriam acréscimos ridículos, de dois ou três euros".

O valor mínimo era uma reivindicação da FESAP e deverá ficar definido nas reuniões desta tarde com a equipa das Finanças, disse o sindicalista.

Para José Abraão, a nova proposta do Governo "é positiva, mas insuficiente" pois continua a prever o faseamento do pagamento das progressões, medida que a FESAP "sempre recusou".

+ notícias: Política

Governo reforça combate aos incêndios com mais 17 meios aéreos até ao fim do mês

O dispositivo de combate aos incêndios foi reforçado com mais 17 meios aéreos, até final de outubro, por causa do risco de fogo florestal, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI).

Marcelo quer deputados nos terrenos afetados pelos incêndios para Assembleia da República ter "exata noção" da situação

O Presidente da República considerou este domingo útil que delegações de deputados visitem as áreas afetadas pelos incêndios, para que a Assembleia da República tenha a "exata noção" da situação.

Luísa Salgueiro toma posse e quer Matosinhos "participado, vivido e assumido"

Luísa Salgueiro tomou posse este sábado como presidente da Câmara Municipal de Matosinhos. O novo executivo tem por base um acordo entre os socialistas e a CDU, de forma a assegurar a maioria numa Câmara que conta com o regresso do histórico Narciso Miranda.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Glitter Show

Soap Porn - sabonetes que tratam da...

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...