Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Governo deverá duplicar valor de dívidas fiscais até ao qual não é preciso garantia

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 11 out (Lusa) - O Governo deverá duplicar o valor das dívidas em execução fiscal até ao qual os contribuintes ficam dispensados de prestar garantia, para os 5.000 no caso das pessoas singulares e para os 10.000 euros para as coletivas.

Na proposta preliminar do OE2018 datada de 10 de outubro, que poderá ainda sofrer alterações e a que a Lusa teve hoje acesso, é incluída uma alteração ao Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT) para permitir que seja "dispensada a prestação de garantia para dívidas em execução fiscal, de valor inferior a 5.000 euros para pessoas singulares ou 10.000 euros para pessoas coletivas".

Atualmente, estão dispensados da prestação de garantia os contribuintes com dívidas fiscais legalmente não suspensas "de valor inferior a 2.500 euros para pessoas singulares ou 5.000 euros para pessoas coletivas".

A proposta de OE2018 será entregue na Assembleia da República na sexta-feira, dia 13 de outubro, dois dias antes do prazo limite, que este ano coincide com um domingo.

ND // ATR

Lusa/fim

+ notícias: Política

Santana Lopes faz fortes críticas a Luís Morais Sarmento

Pedro Santana Lopes, antigo primeiro-ministro e provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, rejeita por completo a hipótese de um bloco central ou de uma coligação com o Partido Socialista. Santana Lopes critica ainda as declarações do seu antigo ministro-adjunto, nas quais Luís Morais Sarmento diz "se for para ficar como está, então votará em António Costa".

Ministro do Trabalho nega conhecimento da gestão da Raríssimas e anuncia inspeção

O ministro do Trabalho e da Segurança Social negou hoje que já tinha conhecimento de denúncias de gestão danosa da associação Raríssimas e anunciou uma ação de inspeção à entidade, a começar nos próximos dias.

António Costa garante que autonomia das escolas não está em risco

António Costa garantiu este sábado que o modelo de descentralização na educação não vai comprometer a autonomia das escolas, algo que a Fenprof receia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS