Governo aprovou hoje passagem da Universidade do Minho a fundação pública

| Política
Porto Canal com Lusa

Braga, 17 dez (Lusa) - O conselho de ministros aprovou hoje a transformação da Universidade do Minho numa fundação pública de direito privado conferindo mais autonomia à instituição, informou o Governo que apontou esta a primeira iniciativa para "repor" a confiança no Ensino Superior.

Numa nota enviada à agência Lusa, o ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior explica que a medida anunciada enquadra-se na "prioridade" do Governo em "repor a confiança no ensino superior e no desenvolvimento científico, designadamente reforçando a autonomia das instituições científicas e académicas".

Assim, explica o texto, "na sequência do pedido formulado pela Universidade do Minho o Governo aprovou, hoje, a transformação desta Universidade numa fundação pública com regime de direito privado ao abrigo do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior (RJIES)".

Desta forma, a academia minhota mantém a sua "natureza pública" mas verá "aumentada a sua autonomia e ficará dotada de um modelo de gestão mais flexível que facilitará a criação das condições para o rejuvenescimento do corpo docente e de investigação e para o combate à precariedade do trabalho".

O regime fundacional, explana o ministério de Manuel Heitor, foi introduzido em 2007 e confere às instituições competências ampliadas no domínio da gestão dos seus recursos humanos, permitindo a criação de carreiras próprias para o pessoal docente, investigador e outro, bem como conferindo maior autonomia patrimonial.

Segundo o ministério de Manuel Heitor, "esta é a primeira iniciativa no sentido de repor a confiança no ensino superior" sendo "desígnio" do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior "reforçar a autonomia das instituições, nomeadamente a administrativa e financeira, bem como estimular a adoção do regime fundacional".

Além da Universidade do Minho, também as academias do Porto, Aveiro e o ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, funcionam segundo aquele regime.

JYCR // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Política

TAP. António Costa e Medina devem pedir “desculpa” aos portugueses, diz Montenegro

O presidente do PSD, Luís Montenegro, considerou esta segunda-feira que o primeiro-ministro e o ministro das Finanças devem pedir “desculpa aos portugueses" por “terem injetado mais de três mil milhões de euros” na TAP.

Exames finais no ensino secundário são para manter, garante Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu ao final da tarde desta segunda-feira que o Governo vai manter os exames finais no ensino secundário.

Marta Temido é a nova presidente da concelhia do PS de Lisboa

Marta Temido é a nova presidente da comissão política da concelhia de Lisboa do Partido Socialista. Segundo avançou a ‘CNN Portugal’, a ex-ministra da Saúde assume o cargo que anteriormente era assegurado por Davide Amado.