CGTP quer "aumento generalizado" de salários no sector privado em 2016

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 dez (Lusa) - A CGTP marcou hoje um Plenário Nacional de Sindicatos para 14 de janeiro para impulsionar a reivindicação de aumentos generalizados dos salários no setor privado no próximo ano, informou a central sindical.

"Queremos realizar um grande plenário de sindicatos a 14 de janeiro para dar impulso à reivindicação do aumento generalizado dos salários e para incentivar à participação no nosso congresso, que se realiza a 26 e 27 de fevereiro", disse à agência Lusa o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, no final de uma reunião do Conselho Nacional da central.

Arménio Carlos explicou que o objetivo é apelar à participação dos trabalhadores, que considerou fundamental, para "um aumento generalizado dos salários no setor privado".

Este é um dos eixos estratégicos definidos hoje pela CGTP para concretizar até ao congresso, com o intuito de "melhorar a distribuição da riqueza", acrescentou o dirigente sindical.

E destacou: "Vamos defender um aumento generalizado dos salários no setor privado porque ele é fundamental para o reequilíbrio da distribuição da riqueza, que contribuirá para o desenvolvimento económico do país e para a coesão social".

Para o sindicalista, este aumento generalizado das remunerações "pode ser um investimento com retorno", porque os trabalhadores vão poder consumir mais e as empresas poderão, assim, criar mais emprego e dinamizar a economia.

O Conselho Sindical da CGTP decidiu ainda "dinamizar fortemente a ação reivindicativa no primeiro semestre do próximo ano", apostando na revitalização da contratação coletiva, avançou.

Com esse objetivo, as estruturas sindicais da central já entregaram milhares de propostas reivindicativas aos representantes patronais, revelou Arménio Carlos.

RRA // ATR

Lusa/fim

+ notícias: Política

Líder do PCP acusa Governo de legalizar o tráfico de influência

O líder do PCP acusou este sábado o Governo de aprovar um conjunto de medidas de combate à corrupção que, na prática, legaliza o tráfico de influências, e insistiu no aumento imediato de todos os salários.

Reuniões com sindicatos médicos adiadas por agenda e colaboração com Finanças

O Ministério da Saúde esclareceu este sábado que as reuniões com sindicatos médicos foram adiadas devido a alterações na agenda da ministra e pelo trabalho que está a ser feito em colaboração com o Ministério das Finanças.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.