Avenida da Ponte: Arquitetos devem lutar para que plano de Siza para a Sé seja cumprido, defende Nuno Grande

Avenida da Ponte: Arquitetos devem lutar para que plano de Siza para a Sé seja cumprido, defende Nuno Grande
Porto Canal | Pedro Benjamim
| Porto
Ana Francisca Gomes

Nuno Grande defende que todos os arquitetos deviam “pugnar” para que o plano que Álvaro Siza desenhou para a Avenida da Ponte, na Sé, seja executado. Para o arquiteto, aos poucos - “construindo-se lote a lote, em conjunto, por quarteirões” - é possível fazer-se cumprir o plano do maior nome da arquitetura portuguesa, que foi deixado na gaveta pelos diversos executivos que passaram na Câmara Municipal do Porto.

Pensar e projetar um plano para um Centro Histórico de uma cidade como a do Porto, em que vários séculos convivem nos edifícios, muitas vezes justapostos, não é tarefa fácil. Mas a missão pode ficar ainda mais complicada quando se tenta fazê-lo a seguir a nomes como Fernando Távora ou Siza, que já desenharam projetos para a Sé.

Porto Canal

Edifício desenhado por Nuno Grande. Foto: Ana Torres | Porto Canal

Esse foi um peso que herdou Nuno Grande, que em muitos anos foi o único arquiteto a projetar dentro do perímetro da Avenida da Ponte. No ano de 2019, o arquiteto ergueu um edifício em betão, no cruzamento entre a Avenida e a rua do Loureiro, junto à estação de S. Bento.

Por prezar os planos que Siza desenhou para a Avenida da Ponte em 1968 – que mais tarde, em 2001, refez para o Porto Capital Europeia da Cultura –, assim que lhe encomendaram o projeto do edifício, a primeira coisa que Nuno Grande fez foi falar com o primeiro Pritzker português.

“Quando fui ao atelier do Siza ele disse-me logo: ‘você tem sorte porque é a primeira pessoa que vai ter de enfrentar este problema. Ou azar’”, partilha com o Porto Canal.

Para Nuno Grande, Siza pensou a Avenida da Ponte como um plano aberto a outros autores - “como bom democrata que é” - mas que já não espera vê-lo cumprido em vida.

“Acho que fiquei a dever esta conversa que estamos a ter ao Siza. Ele foi generoso comigo e eu quero com isto também dizer que todos os arquitetos deviam pugnar para que – lote a lote, em conjunto, por quarteirões – o plano dele pudesse ser construído. Com uma promoção ou uma regulação pública, do município, mas envolvendo naturalmente outros promotores e arquitetos”.

+ notícias: Porto

Incêndio em colégio no Porto já está extinto

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de deste domingo no Colégio Flori, no Porto, "já está extinto" e em fase de rescaldo e ventilação, adiantaram ao Porto Canal as autoridades.

Last Folio: as duras memórias do Holocausto 

O Museu e Igreja da Misericórdia do Porto acolhem a exposição internacional LAST FOLIO acompanhada por um documentário, que mostra as memórias do Holocausto. A exposição do fotógrafo Yuri Dojc e da cineasta Katya Krausova, pode ser visitada até novembro.

Nova Linha do Metro do Porto avança. Veja aqui as primeiras imagens 

As obras da nova Linha do Metro do Porto, Linha Rosa (G), que assegurará a ligação entre São Bento e a Rotunda da Boavista já avançaram. Esta extensão terá 3 km e 4 estações subterrâneas (duas adjacentes às já existentes São Bento e Casa da Música).