Bispo Américo Aguiar já foi criado cardeal

| Mundo
Porto Canal

Américo Aguiar já é o 47º cardeal português. Américo Aguiar recebeu o barrete vermelho, o anel e a bula de nomeação, das mãos do Papa Francisco.

A cada cardeal é também atribuída a titularidade de uma igreja de Roma, como sinal de participação na preocupação pastoral do Papa na cidade.

A Américo Aguiar foi atribuída a igreja de Santo António de Pádua na Via Merulana, em Roma, que já tinha sido de António Ribeiro, também ele natural do Norte de Portugal.

Foram titulares desta Igreja o cardeal-patriarca de Lisboa António Ribeiro (1928-1998) e o cardeal brasileiro Claudio Hummes (1934-2022), que inspirou o Papa a escolher o nome de Francisco, ao dizer-lhe “não te esqueças dos pobres”.

A jornalista Daniela Assunção, do Porto Canal, está no Vaticano, onde acompanhou a cerimónia.

Com a incardinação de Américo Aguiar, Portugal tem agora quatro cardeais eleitores.

O prelado junta-se ao patriarca emérito de Lisboa, Manuel Clemente, a António Marto, bispo emérito da Diocese de Leiria-Fátima, e a Tolentino Mendonça, prefeito do Dicastério para a Cultura e a Educação, como cardeais eleitores – e também podem ser eleitos por terem menos de 80 anos – num futuro conclave para escolher o sucessor do Papa Francisco, de 86 anos.

No Colégio Cardinalício estão mais dois portugueses que, por terem mais de 80 anos, não participam num futuro conclave: Saraiva Martins, que foi prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, e Monteiro de Castro, que teve uma vasta experiência diplomática ao serviço do Vaticano.

Américo Aguiar foi um dos principais rostos da organização da Jornada Mundial da Juventude, uma vez que assumiu a presidência da Fundação JMJ.

D. Américo Manuel Alves Aguiar nasceu a 12 de dezembro de 1973, em Leça do Balio, Matosinhos.

+ notícias: Mundo

Morreu o presidente do Irão após helicóptero onde seguia se ter despenhado

Vários meios de comunicação estatais iranianos anunciaram esta segunda-feira a morte do Presidente Ebrahim Raïssi e do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, numa queda de um helicóptero no noroeste do Irão.

Luís Montenegro expressa condolências ao povo iraniano pela morte do Presidente Ebrahim Raisi 

O primeiro-ministo português, Luís Montenegro, expressou esta segunda-feira as suas condolências ao povo iraniano pela morte do Presidente do Irão, Ebrahim Raisi, e do chefe da diplomacia daquele país, Hossein Amir-Abdolahian, num acidente de helicóptero.

Ex-membro da máfia de Nova Iorque escreve livro dirigido a empresários

Lisboa, 06 mai (Lusa) -- Louis Ferrante, ex-membro do clã Gambino de Nova Iorque, disse à Lusa que o sistema bancário é violento e que escreveu um livro para "aconselhar" os empresários a "aprenderem com a máfia" a fazerem negócios mais eficazes.