Distrital do PSD de Braga vai levar construção da ligação ao AvePark, em Guimarães, até ao Governo

Distrital do PSD de Braga vai levar construção da ligação ao AvePark, em Guimarães, até ao Governo
Câmara Municipal de Guimarães
| Norte
Ana Francisca Gomes

A distrital do PSD de Braga vai questionar o Governo sobre a construção de via de ligação ao AvePark, em Guimarães, informou, esta quarta-feira, em comunicado o presidente da concelhia de Guimarães, Ricardo Araújo.

Os sociais-democratas dizem rejeitar “pactuar com ideias megalómanas”, relembrando que os habitantes das freguesias em redor têm demonstrado preocupação por acreditarem que a construção poderá levar ao corte dos territórios e à divisão das populações.

Na reunião do executivo camarário de Guimarães de 23 de março, a oposição PSD/CDS-PP e a Associação Vimaranense para a Ecologia apelaram ao presidente que desistisse da construção da via de ligação ao Avepark – pedido que Domingos Bragança rejeitou por considerar que o projeto é estratégico.

“A via do AvePark é uma via estratégica para o desenvolvimento de Guimarães e da região”, frisou na altura, assumindo também que iria disponibilizar publicamente os estudos de impacto ambiental.

Em comunicado, Ricardo Araújo, que é também vereador pelo PSD na câmara vimaranense, participa agora que “o presidente de câmara ainda não respondeu ao desafio feito pelo PSD, para apresentar publicamente os estudos de impacto ambiental” do projeto que seria “desenvolvido em 60% em território de Reserva Ecológica e de Reserva Agrícola”.

Como tem feito anteriormente, o vereador volta a insistir que a câmara desista deste projeto que vai custar mais de 40 milhões de euros, quando inicialmente estavam previstos custos que apontavam para os 18,5 milhões de euros. “Era importante que Domingos Bragança explicasse à população de Guimarães, os motivos que levaram a uma elevada derrapagem financeira na ordem dos 22 milhões de euros. Onde vai ser gasto esta diferença?”

+ notícias: Norte

Avança demolição de habitações em risco na costa de Esposende com final à vista para dezembro

O projeto de execução para demolição das construções em risco em Cedovém, em Esposende, cuja conclusão esteve prevista para final de 2023, vai avançar, após aval do novo Governo, prevendo-se a sua conclusão até dezembro, foi esta quarta-feira revelado.

Estádio de Aveiro ainda não está pago e precisa de obras de 10 milhões de euros

Vinte anos depois de ter sido construído para o Euro2004, o Estádio Municipal de Aveiro ainda não está totalmente pago e já precisa de obras urgentes, que obrigam a um avultado investimento por parte da autarquia.

PS Braga critica gestão "à pai Adão" da empresa de águas e resíduos

O vereador do PS na Câmara de Braga Artur Feio criticou esta quinta-feira a gestão "à pai Adão" da empresa Agere, apontando o exemplo do serviço da varredura de ruas, que diz ser prestado sem qualquer acompanhamento ou fiscalização.