Sindicato de professores anuncia greve entre 1 e 3 de fevereiro

Sindicato de professores anuncia greve entre 1 e 3 de fevereiro
Lusa
| País
Porto Canal/Agências

O Sindicato Nacional dos Professores Licenciados (SNPL) anunciou esta terça-feira que convocou três dias de greve, entre 1 e 3 de fevereiro, pela “dignificação das condições” dos profissionais e contra propostas do Governo para o recrutamento e concursos.

A greve vai decorrer “em todo o território nacional, entre as 00h do dia 1 de fevereiro e as 24h do dia 3 de fevereiro”, lê-se no pré-aviso divulgado esta terça-feira.

Manifestando-se contra algumas das propostas do Governo para o regime de recrutamento e mobilidade, o SNPL reivindica também o descongelamento integral do tempo de serviço, um novo estatuto da carreira docente, o combate à precariedade e um regime específico de aposentação.

Com a paralisação do SNPL, estarão a decorrer, naqueles dias, quatro greves distintas de professores.

A primeira paralisação já se prolonga desde dezembro do ano passado: uma iniciativa do Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (STOP) que, em dezembro, convocou uma greve por tempo indeterminado, que os professores têm cumprido de forma parcial, a apenas um tempo de aulas.

Atualmente, estão a decorrer outras duas greves: uma greve parcial, que arrancou no início do 2.º período, apenas ao primeiro tempo de aulas de cada docente, convocada pelo Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE), e uma greve total, convocada por uma plataforma de oito organizações, incluindo a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que se realiza por distritos durante 18 dias, até 08 de fevereiro.

Na semana passada, os sindicatos participaram na terceira ronda negocial para debater com o Ministério da Educação o novo modelo de recrutamento e colocação dos professores, mas as reuniões terminaram sem acordo.

As negociações deverão ser retomadas em breve, ainda sem data definida para a próxima reunião, mas os sindicatos exigem que também sejam discutidas outras matérias.

+ notícias: País

Portugal perdeu mais de 70 mil tanques de água. Lisboa foi a pior região

A Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) divulgou os números do desperdício de água, a nível nacional, relativos ao ano de 2022. Foram contabilizadas menos 6,8% de perdas em relação a 2021, mas ainda há 76 concelhos em nível insatisfatório.

Monkeypox: 238 casos detetados em Portugal desde junho

Cerca de 240 casos de Mpox foram detetados em Portugal desde 01 de junho do ano passado, revela um balanço da Direção-Geral da Saúde (DGS), segundo o qual o surto continua ativo, mas com tendência decrescente.

Médicos com contratos anteriores a 2013 continuam sem atualização salarial

A Federação Nacional dos Médicos denunciou esta segunda-feira que os médicos com Contrato Individual de Trabalho anterior a 2013 não receberam atualização salarial, mas a tutela esclareceu que esta situação abrange apenas quem aufere mais do que previsto.