“Quando Portugal tinha Ronaldo, antes de Ronaldo nascer”. Maior jornal desportivo de Itália recorda Fernando Gomes

“Quando Portugal tinha Ronaldo, antes de Ronaldo nascer”. Maior jornal desportivo de Itália recorda Fernando Gomes
| Desporto
Porto Canal

La Gazzetta dello Sport, o principal jornal desportivo de Itália, sedeado em Milão, partilhou na passada segunda-feira um longo artigo sobre o melhor marcador da história do FC Porto, e ‘Bibota’ de Ouro. “Fernando Gomes, quando il Portogallo aveva Ronaldo prima che nascesse Ronaldo”, ou, em português, “Fernando Gomes, quando Portugal tinha Ronaldo antes de Ronaldo nascer”.

O jornal começa por destacar o poderio físico do avançado dos “Dragões”, refletindo que, mesmo não tendo a estrutura mais propícia para o lugar que viria a ocupar, Fernando Gomes compensou “uns centímetros a menos” com um ritmo letal para os adversários que o tentavam marcar e um salto em altura verdadeiramente impressionante.

La Gazzetta fala no vazio que Eusébio havia deixado após a sua saída da seleção portuguesa, afirmando que ‘Bibota’ conquistou um espaço de primeira linha na arena internacional, sendo fundamental para a conquista do título nacional do FC Porto em 1978, depois de dezanove anos em jejum.

Após uma pequena passagem pelo futebol espanhol, Gomes regressaria à Invicta em 1982, com um histórico de 158 golos já marcados, em plena maturidade futebolística e com o melhor, para ele e para o clube, ainda para vir.

Até 1989 viveria aqueles que, segundo o jornal, seriam dos anos mais memoráveis do clube antes da era Mourinho. Para além de três campeonatos, os Dragões chegariam à final da Taça das Taças em 1984, perdida com a Juventus, para depois triunfar na Taça dos Campeões Europeus de 1987. Uma vitória na final, frente ao Bayern de Munique, e o último ato em que Gomes não pôde estar presente, tendo, no entanto, os seus golos sido decisivos no caminho até aí, nomeadamente na dupla meia-final frente ao lendário Dínamo de Kiev do Coronel Lobanowsky.

Quando se sagrou Campeão da Europa, um louro a que se seguiu a Supertaça Europeia e a Intercontinental, Gomes já trazia nas costas dois louros pessoais que, para além de atestarem o seu estatuto de goleador a nível internacional, justificavam a alcunha com o que ainda hoje é recordado: "Bibota", ou vencedor da Bota de Ouro por duas vezes, em 1983 e em 1985.

O jornal desportivo italiano não esquece também o seu papel na seleção portuguesa, em particular no Europeu de 84, quando Portugal chegou às meias-finais frente à anfitriã França. No total, entre 1975 e 1988 disputou 40 partidas e marcou 13 golos pela seleção principal, disputando a Copa do Mundo de 1986 no México.

La Gazzetta termina com uma referência ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, segundo o qual:"Fernando Gomes marcou o futebol português numa altura que bem me lembro, os portugueses bem se lembram e os mais novos devem saber, porque foi decisivo na afirmação de Portugal fora das nossas fronteiras. Estamos gratos, agora que nos deixa, pelas boas memórias que nos ficam no espírito: não só para os adeptos do seu clube, mas para todos os portugueses em geral."

+ notícias: Desporto

Christian Atsu "ainda está debaixo dos escombros"

Mustafa Özat, vice-presidente do Hatayspor, afirmou que, contrariamente ao que foi noticiado no início da noite, Christian Atsu ainda se encontra sob escombros, na sequência do sismo que abalou a Turquia e a Síria esta segunda-feira.

FC Porto: Restam 3 mil bilhetes para o duelo entre os Dragões e o Inter de Milão

Sobram apenas 3.000 bilhetes para o duelo entre o emblema detentor do título português e homólogo italiano que irá decidir quem garante a presença entre os oito melhores da Europa.

FC Porto (Basquetebol): Max Landis renova até 2025

Base norte-americano chegou ao FC Porto em 2019 e tem sido um dos MVP da FIBA Europe Cup.