Companhia de Teatro do Porto, excluída do apoio da DGArtes, anuncia suspensão de atividade

| Porto
Porto Canal

Seiva Trupe, a emblemática companhia de teatro, fundada em 1973 na cidade do Porto, não foi incluída nos resultados provisórios dos apoios sustentados no teatro, revelados na segunda-feira pela Direcção-Geral das Artes (DGArtes).

Em comunicado, a direção da cooperativa confessou-se surpreendida e revoltada com a decisão, avançando que a mesma foi tomada não obstante o facto de “ter atingido a pontuação necessária à sua elegibilidade, mas em que a verba alocada à DGArtes para este fim ser considerada insuficiente”.

“Tendo, por diversas vezes, a presente Direcção Artística da Estrutura manifestado o seu desacordo pela avaliação das candidaturas ser feita por um Júri Ad-Hoc, julga que a sua situação, como a de outras Estruturas idênticas, confirma, uma vez mais, a necessidade de serem retomados os Contratos-Programa com elas”, acrescenta a companhia.

No final do comunicado, a Seiva Trupe anuncia que irá suspender a atividade a 1 de Janeiro de 2023, dedicando os próximos dias a uma análise sobre os “modos de reverter a situação de molde a evitar o seu fim, desde logo recorrendo à figura do Requerimento Hierárquico junto do Senhor Ministro da Cultura”.

Recorde-se que também a Filandorra, companhia de teatro que desenvolve na região de Trás-os-Montes e Alto Douro um projeto inovador de descentralização teatral, se declarou em "estado de choque" ao tomar conhecimento da exclusão de apoio da DGArtes

De acordo com números avançados pela entidade, as 71 entidades propostas a apoio, 48 na modalidade quadrienal e 23 na modalidade bienal, representam 70% das candidaturas admitidas e que obtiveram avaliação positiva no mais recente concurso, o último dos seis que foram lançados no âmbito do Programa de Apoio Sustentado 2023/26.

+ notícias: Porto

Há crateras a nascer no centro do Porto. O que são?

Na sabedoria popular diz-se que se furarmos um poço sem fim, vamos parar à China. No outro lado do mundo. No Porto há vários poços, ou buracos, que neste momento criam a ilusão de infinito para quem olha para eles.

Modelo de organização das maternidades. Pizarro tem “absoluta confiança no trabalho da direção executiva do SNS"

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, inaugurou, esta sexta-feira, as novas instalações do Centro de Mama do Centro Hospitalar Universitário de São João. Já depois da inauguração, Manuel Pizarro salientou que Portugal tem um enorme sucesso no que diz respeito ao tratamento do cancro da mama. “Em 2022, atingimos 98% das pessoas que foram convocadas vieram ao rastreio”, frisou o ministro a cargo da pasta da Saúde.

PSP pede mais iluminação na zona da Pasteleira Nova

A PSP pediu à Câmara Municipal do Porto mais iluminação na Pasteleira Nova, assim como a abertura de novas ruas. Segundo a PSP, o pedido surge com o objetivo de facilitar a intervenção policial num local de difícil acesso e visibilidade.