Metro do Porto: Relações entre Governo e Câmara estão "muito boas", apesar de alguns problemas

Metro do Porto: Relações entre Governo e Câmara estão "muito boas", apesar de alguns problemas
| Porto
Porto Canal

A reunião foi entre o presidente da Câmara do Porto, o secretário de Estado da Mobilidade Urbana e a administração da empresa Metro do Porto.

O secretário de Estado disse ao jornal Público que a reunião foi sugerida pelo próprio depois de a Câmara do Porto ter enviado uma carta à tutela. Em causa estão os atrasos da construção da Linha Circular Rosa que vai ligar a Praça da Liberdade à Casa da Música.

“Na sequência da carta que nos foi dirigida pela Câmara do Porto, achámos por bem fazer uma reunião para nos sentarmos à mesa e discutirmos questões que estavam a ser colocadas. Estamos convictos e temos a certeza de que o espírito colaborativo quer de uma parte quer da outra está presente”, afirmou Jorge Delgado em declarações ao jornal Público.

O secretário de Estado destacou que as relações entre o Governo e a Câmara do Porto estão “muito boas, sem prejuízo de existirem, às vezes, alguns problemas que têm de ser resolvidos”. Jorge Delgado falou ainda que a reunião foi usada para resolver problemas relacionados com as frentes de obra e melhorar “os momentos de comunicação e de partilha de decisão com a Câmara do Porto”.

O secretário de Estado focou ainda que a reunião serviu para olhar as próximas obras. “Encontrarmos a melhor solução, seja relacionada com o BRT na ligação à Rotunda da Boavista, seja com a Linha Rubi no que diz respeito a todo o trabalho de inserção urbana que é preciso fazer para coser a obra da estação com a envolvente, o acesso aos edifícios da Universidade do Porto e a relação com os acessos à Via de Cintura Interna.”

O presidente da Câmara do Porto, no final da reunião, e também citado pelo jornal Público, disse que saiu satisfeito porque pôde expor algumas das “preocupações”. “A Metro do Porto disse-nos que, depois da reunião com deputados da Assembleia Municipal do Porto, compreende que há um problema de timings que tem de ser articulado”, disse Rui Moreira destacando que as preocupações da autarquia são diferentes das da empresa.

A administração da Metro do Porto não fez declarações no final da reunião, contudo o secretário de Estado da Mobilidade disse que a Metro do Porto “tem consciência dos problemas levantados pela autarquia” e acrescentou que há disponibilidade para ir ao encontro das soluções da Câmara do Porto.

Em março, o presidente da empresa, Tiago Braga, anunciou que as obras das linhas Amarela e Rosa da Metro do Porto decorrerão "durante três anos", até 2024.

As obras de prolongamento da Linha Amarela e a construção da Linha Rosa representam no total um acréscimo de seis quilómetros e sete estações à rede de metro do Porto e um investimento total superior a 400 milhões de euros.

+ notícias: Porto

Porto. Incêndio consome prédio e provoca 13 desalojados

Uma pessoa sofreu ferimentos ligeiros e 13 ficaram desalojadas na sequência de um incêndio na madrugada desta quinta-feira num prédio de três pisos na Rua de São Sebastião, no Porto, disse à Lusa fonte da proteção civil.

Antestreia de documentário sobre Vera Mantero e o seu questionamento na dança em Serralves

A realizadora Cristina Ferreira Gomes acompanhou o processo criativo da coreógrafa Vera Mantero, feito de “pesquisa constante e questionamento incessante”, e o resultado é um documentário que terá antestreia na sexta-feira, em Serralves, no Porto.

Porto. Fonte dos Leões renasce depois de intervenção profunda

A Fonte dos Leões, no Porto, renasceu depois de uma profunda intervenção. Segundo comunicado da Câmara Municipal do Porto, a “emblemática fonte portuense” dispões “de novos sistemas ao nível hídrico e energético que promovem a sustentabilidade, reduzem perdas de água e apostam em iluminação de baixo consumo”.