Fernando Gomes, “bibota” de ouro, recordado pelos seus gestos simples

| Desporto
Porto Canal

Gestos simples, humanismo e sensibilidade caracterizavam Fernando Gomes. Quando começou a ver jogos de futebol com apenas nove anos, o seu desejo era ser guarda-redes. No entanto, rapidamente decidiu que queria ser avançado.

Na edição nº3 da Revista ‘Dragões’, Fernando Gomes contabilizava 800 golos, mas admitia que era mais fácil para ele marcar um golo do que definir o que sentia quando os marcava.

Nos tempos livres, o ex-avançado do FC Porto gostava de passear junto ao mar, visto que era um dos prazeres que tinha. Ouvir música e ler livros também faziam parte das suas ocupações nos tempos livres.

Foi uma figura incontornável na história do FC Porto e do futebol português. Fernando Gomes, melhor marcador da história do FC Porto e “bibota” de ouro, morreu este sábado, aos 66 anos. O clube está de luto perante a perda de um dos seus maiores ídolos.

+ notícias: Desporto

Quando Artur Jorge e Mourinho se encontraram

Que momento histórico do futebol português aconteceu a 28 de abril de 2003? À primeira vista, nenhum. Na realidade, foi esse o dia em que os únicos portugueses que se sagraram campeões europeus de clubes se enfrentaram pela primeira e última vez. Foi num empate entre o FC Porto e a Académica num jogo realizado no Estádio Sérgio Conceição, em Coimbra.

João Pinto lembra Artur Jorge como “um homem rigoroso, amigo do jogador”

João Pinto recordou a “mentalidade ganhadora” e o “homem rigoroso, amigo do jogador” que era Artur Jorge, no programa Universo Porto – Especial Champions League, do Porto Canal.