Oito organizações lançam apelo contra expansão aeroportuária em Lisboa

Oito organizações lançam apelo contra expansão aeroportuária em Lisboa
| País
Porto Canal / Agências

Oito organizações da sociedade civil lançaram, esta segunda-feira, o apelo “Lisboa com os pés na terra”, contra a expansão da capacidade aeroportuária na capital, que querem ver reduzida, e a favor do aumento da ferrovia.

"Quer a poluição sonora e atmosférica, quer o turismo massificado e a crise de habitação que este provoca, quer a emissão de gases com efeito de estufa da aviação, passam por uma mesma solução. Ela é simples e suave. Está à frente dos nossos olhos e ouvidos: É preciso reduzir o tráfego aéreo", afirmam as organizações, que lançam o apelo perante “a intenção das elites políticas e económicas de aumentar a capacidade aeroportuária da capital”.

No apelo, as organizações consideram que a aviação é um perigo quer para a saúde da população, quer para a saúde planetária, e pedem solidariedade para com os que sofrem com os impactos do tráfego aéreo e da ampliação de aeroportos, em Portugal e no resto do mundo.

“A crise ecológica é uma oportunidade para mudarmos radicalmente para melhor”, dizem as organizações, considerando que tal passa por “reduzir a capacidade total instalada nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro e Beja”, e promover a ferrovia.

No documento para subscrição as organizações salientam que o aeroporto é a maior fonte de poluição de Lisboa e uma ameaça à saúde e bem-estar da população, que em Lisboa e em Loures é sobrevoada por um avião a cada dois minutos e meio.

A aviação, dizem também, é responsável por cerca de 2% das emissões globais de carbono, representou em 2019 6% do efeito global sobre o aquecimento da Terra, e é a fonte de gases com efeito de estufa que mais rapidamente cresce. Na União Europeia aumentou 146% nos últimos 30 anos, asseguram.

E é ainda, acrescentam, um meio de transporte de uma minoria, porque mais de 80% da população nunca andou de avião.

Além de reduzir os aviões, defendem as organizações no documento que se desenvolva a ferrovia como meio de transporte para viagens de média e longa distância, fazendo a ligação de Portugal, de dia e de noite, com Espanha e com o resto da Europa, e fazendo também a ligação de todo o país.

Assinam o apelo as organizações, ATERRA, Campo Aberto, Climáximo, GAIA, Left Hand Rotation, Morar em Lisboa, Rede para o Decrescimento e Stop Despejos.

+ notícias: País

INEM anuncia reforço de ambulâncias. Técnicos desconfiam

O INEM anunciou, este domingo, um reforço do dispositivo de emergência para esta época de outono/inverno com mais 37 meios com recurso a ambulâncias da Cruz Vermelha e de corporações de bombeiros de diferentes pontos do país. O Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospital afirma que este anúncio é apenas uma "estratégia de marketing do INEM", uma vez que os meios anunciados são os já existentes.

Alto Comissariado para as Migrações procura solução para timorenses despejados por circo em Matosinhos

Nove timorenses acusam o circo Soledad Cardinali, instalado em Matosinhos, de exploração laboral. Os trabalhadores imigrantes foram despejados ao início da tarde deste domingo e aguardam agora uma solução de alojamento.

Matosinhos: Nove trabalhadores imigrantes acusam circo de exploração laboral. Organização nega

Nove trabalhadores naturais de Timor-Leste acusam o circo Soledad Cardinali, instalado em Matosinhos, de não dispor de condições de acolhimento dignas e de não pagar salários. Os funcionários chamaram a Polícia de Segurança Publica (PSP) ao início da tarde deste domingo e apresentaram queixa.