Ministra da Saúde revela que foram registados mais 3.000 novos casos de infeção nas últimas 24 horas

Ministra da Saúde revela que foram registados mais 3.000 novos casos de infeção nas últimas 24 horas
| País
Porto Canal com Lusa

A ministra da Saúde revelou hoje que foram registadas "mais de 3.000 novas infeções por covid-19" nas últimas 24 horas, antecipando os números que deverão ser divulgados no boletim diário da Direção Geral da Saúde.

"Temos uma pandemia que continua a crescer. Hoje são mais de 3.000 novos casos de infeção, como brevemente será conhecido, temos um programa de vacinação que temos que continuar a realizar e acompanhar e a efetivar, temos cuidados para recuperar", disse Marta Temido na Assembleia da República numa audição da Comissão Parlamentar de Saúde sobre o Centro Hospitalar de Setúbal.

"Temos um conjunto de respostas para dar em mais um inverno, que será naturalmente mais um inverno com lutas e desafios para superar, mas para o qual estamos cá para responder juntamente com os profissionais de saúde, porque tenho a certeza que, apesar das circunstâncias que pontualmente possam ser circunstâncias que precisam de ser melhoradas, a resposta do Serviço Nacional de Saúde como um todo é sempre aquilo que nos une acima de qualquer outra coisa", acrescentou a ministra.

+ notícias: País

Governo anuncia novo investimento no SIRESP para assegurar comunicações satélite

O SIRESP vai ter um novo investimento de 4,2 milhões de euros em equipamentos de redundância para assegurar as comunicações via satélite em caso de falha dos circuitos terrestres, anunciou hoje o Ministério da Administração Interna.

Autarca da Guarda diz que fogo em Aldeia Viçosa está "descontrolado"

O incêndio que deflagrou em Mizarela, pelas 15:36, está "descontrolado, tendo em conta os ventos fortes e a localização na encosta", admitiu à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal da Guarda.

Costa recupera gasoduto chumbado em 2018. Novo traçado no Alto Douro Vinhateiro é incógnita

O pedido foi feito pelo Chanceler alemão e Portugal apressou-se a responder. A Europa quer reduzir, ainda mais, a dependência do gás da Rússia e para isso precisa de um novo gasoduto. António Costa garante que “o percurso já está definido” e que os trabalhos estão “muito avançados”. Mas, a verdade é que o projeto existente para a ligação entre Celorico da Beira, na Guarda e Vilar de Frades, em Bragança, foi rejeitado, em 2018, na Avaliação de Impacte Ambiental da Agência Portuguesa do Ambiente.