Info

Covid-19: França ultrapassa a barreira dos 36 mil mortos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 29 out 2020 (Lusa) -- A França ultrapassou hoje a barreira das 36 mil mortes associadas à covid-19, na véspera da entrada em vigor de um novo confinamento à escala nacional decretado pelo Governo para tentar travar a propagação do novo coronavírus.

Desde o início da crise pandémica, 36.020 pessoas morreram no território francês por causa da doença covid-19, incluindo 250 nas últimas 24 horas, segundo os dados fornecidos pela Agência de Saúde Pública francesa.

Nas últimas 24 horas, o país registou 47.637 novos casos da doença covid-19, elevando o número total de infetados para 1.282.769.

O índice de positividade nos testes de diagnóstico está agora nos 19,4%, mais do que os 18,6% indicados no dia anterior e bastante mais do que os 4,5% registados no início de setembro, indicou a mesma entidade no seu portal 'online'.

Nos hospitais franceses, 15.786 pessoas foram internadas devido ao novo coronavírus nos últimos sete dias, das quais 2.278 encontram-se em unidades de cuidados intensivos.

Só nas últimas 24 horas, 102 novos pacientes foram admitidos em unidades de cuidados intensivos, segundo refere a agência France Presse (AFP).

O número de camas nas unidades francesas de cuidados intensivos foi aumentado de 5.100 para 5.800 após a primeira vaga da pandemia, tendo sido ampliado para 6.400 no início desta semana.

Segundo o ministro da Saúde francês, Olivier Véran, as camas nos serviços intensivos deverão ultrapassar em breve as 7.000.

"Quase 9.000 doentes estarão em unidades de tratamento intensivo em meados de novembro", anteviu na quarta-feira à noite o Presidente francês, Emmanuel Macron.

As autoridades de saúde francesas acrescentaram hoje que existem 2.448 fontes ativas de contágio sob investigação.

Entre os surtos ativos em investigação, 649 deles são em lares e residências seniores.

Dos 101 departamentos do país, 96 estão em situação de alta vulnerabilidade.

Perante o agravamento de todos os indicadores relacionados com a pandemia, Emmanuel Macron anunciou na quarta-feira que o país ia regressar a um novo confinamento à escala nacional.

Segundo o Presidente francês, que falou num discurso transmitido pela televisão, é necessária uma "travagem brutal nos contágios" para evitar o colapso dos hospitais.

O novo confinamento, que vigorará pelo menos até 01 de dezembro, começa na sexta-feira, mas as escolas permanecerão, para já, abertas.

As novas medidas em França preveem o encerramento de bares e restaurantes durante o período do novo confinamento.

A pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 44,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus (SARS-Cov-2) detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SCA // JLS

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Covid-19: Centro Europeu pede reforço de vacinação para evitar 500 mil internamentos

Bruxelas, 27 jan 2022 (Lusa) -- Metade dos adultos da União Europeia (UE) já recebeu uma dose de reforço da vacina anticovid-19, mas o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) pede mais, prevendo que isso evitará cerca de 500 mil internamentos.

EasyJet antecipa "verão forte" com níveis próximos do período pré-pandemia

Londres, 27 Jan 2022 (Lusa) - A companhia aérea britânica easyJet indicou hoje que a flexibilização das regras para viagens internacionais no Reino Unido "fez disparar" as reservas de voos, prevendo um "verão forte" em destinos de praia e lazer, com níveis próximos do pré-pandemia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS